Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Quem foi Athos Bulcão, o ‘artista de Brasília’, homenageado pelo Google

Pintor, escultor e desenhista carioca completaria cem anos de idade nesta segunda-feira

O Google presta nesta segunda-feira uma homenagem ao pintor, escultor e desenhista Athos Bulcão, que completaria cem anos de idade neste 2 de julho. Um doodle com azulejos coloridos ficará disponível durante todo o dia para celebrar as obras do artista, que ficou consagrado pelos grandes murais feitos em Brasília.

Bulcão nasceu em 1918 no bairro do Catete, zona sul do Rio, mas passou grande parte da infância em Teresópolis, onde foi criado pelo pai, um entusiasta da siderurgia, que era amigo e sócio de Monteiro Lobato. Sua mãe morreu antes de ele completar cinco anos.

Aos 21 anos, Athos desistiu do curso de medicina para se dedicar às artes visuais. Na época, já era amigo de nomes como Carlos Scliar, Jorge Amado e Enrico Bianco. No mesmo ano, ainda foi apresentado a Candido Portinari, de quem foi assistente no Mural de São Francisco de Assis, na Igreja da Pampulha, em Belo Horizonte. A amizade com o artista plástico lhe rendeu grandes aprendizados sobre desenhos e cores. 

O reconhecimento nacional do talento de Bulcão surgiu da sua associação com Oscar Niemeyer, a partir de 1955. Apenas dois anos depois, ele passou a integrar o grupo que decoraria a nova capital do país. Em 1958, se mudou para a Brasília, onde morou até morrer.

Athos Bulcão iniciou tratamento contra o Mal de Parkinson em 1991 e morreu em julho de 2008 de uma parada cardiorrespiratória, aos 90 anos. 

Suas obras podem ser visitadas em Brasília, que se tornou uma galeria a céu aberto de seus trabalhos. Seus murais estão espalhados por edifícios como a Igrejinha Nossa Senhora de Fátima, o Congresso Nacional e o Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek.