Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Quatro momentos em que Silvio Santos cometeu deslizes imperdoáveis na TV

De saudação nazista a racismo no 'Teleton'

– Saudação nazista
No domingo 3, Silvio lançou à plateia uma questão insólita: qual era o nome do pai de Adolf Hitler? Sem receber respostas, perguntou qual era o nome do pai de Jesus Cristo. Como a plateia não acertava nada, soltou a saudação nazista: “Heil, Hitler”. A piada de gosto duvidoso incomodou e recebeu crítica de Ricardo Berkiensztat, da Federação Israelita paulista: “Brincadeira inapropriada”.

– Miss infantil
Em setembro, Silvio entrou na mira das redes e de entidades de proteção às crianças ao promover um concurso de miss infantil. Meninas de 7 a 8 anos desfilaram de maiô e foram “avaliadas” por seus atributos físicos. A competição, segundo Silvio, visava a eleger “quem tem as pernas mais bonitas, o colo mais bonito, o rosto mais bonito e o conjunto mais bonito”. O Ministério Público paulista abriu investigação sobre o caso.

– Racismo no Teleton
Em 2014, o apresentador recebeu no show filantrópico o elenco da novela infantil Chiquititas. A estrelinha Júlia Olliver, que é negra, foi questionada pelo patrão sobre qual profissão pretendia seguir no futuro. Ela respondeu que continuaria sendo atriz e cantora. Silvio tascou: “Mas com este cabelo?”. A menina, então com 11 anos, ficou visivelmente chocada.

– Maisa Silva
A apresentadora cresceu sob as asas de Silvio e passou por várias saias-justas em seu programa. Em 2009, ele fez a menina — então com 7 anos — chorar ao vivo ao tomar um susto no palco. Mas o pior veio em junho de 2017. Silvio constrangeu Maisa ao sugerir que ela e o colega Dudu Camargo deveriam formar um casal. Dudu ampliou o vexame ao dizer que a atriz, aos 15, deveria “dormir com ele”.

Publicado em VEJA de 13 de novembro de 2019, edição nº 2660