Clique e assine a partir de 9,90/mês

Quando o amor a três não dá certo: série ‘Aline’ é abortada pela Globo

Triângulo amoroso vivido pelos personagens principais não teria conquistado a audiência nem a direção da emissora

Por Leo Pinheiro, do Rio de Janeiro - 2 mar 2011, 18h51

As histórias apimentadas da segunda temporada de ‘Aline’ não agradaram a família brasileira, e a Rede Globo decidiu tirar a série do ar antes do fim da temporada, que deveria durar até 24 de março. A emissora não assume publicamente, mas pelos corredores do Projac fala-se que a história sobre o ‘casal a três’ composto por Maria Flor (Aline), Bernardo Marinho (Otto) e Pedro Neschling (Pedro) foi considerada, pelo público e direção da casa, avançada demais para os padrões da tevê aberta.

Na versão oficial, o motivo para o cancelamento do programa foi a baixa audiência do produto em praças consideradas importantes para a Globo. Depois dos bons resultados alcançados na primeira temporada, exibida em setembro de 2009, quando obteve 21 pontos de média, Aline não correspondeu à expectativa este ano. Os quatro primeiros episódios da série atingiram insatisfatórios 15% de média na grande São Paulo.

O quinto e, agora, último capítulo da trama vai ao ar na próxima quinta-feira. Segundo a Central Globo de Comunicação, o motivo para o cancelamento imediato do seriado foi o Carnaval. Para a emissora a festa é um marco no padrão do comportamento do telespectador brasileiro, que, segundo a Globo, espera que após o Carnaval a programação do ano inteiro esteja definida.

Assim sendo, não há esperanças de que os três episódios inéditos gravados pelo diretor Maurício Farias voltem à grade da Globo este ano. No lugar da atração serão exibidos, provisoriamente, filmes nacionais – uma espécie de coringa da emissora carioca quando precisa tapar buracos na programação.

Publicidade