Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Quadro de Rothko é vendido por 86,8 milhões de dólares

Foi o maior valor já pago por uma obra de arte em um leilão na casa Christie's

O quadro Laranja, vermelho, amarelo, de 1961, pintado pelo russo-americano Mark Rothko (1903-1970), foi vendido nesta terça-feira em Nova York por 86,8 milhões de dólares, o valor mais alto já alcançado por uma obra de arte na casa de leilões Christie’s. A pintura superou um recorde do próprio artista (72,84 milhões de dólares).

Leia também:

Leia também: A disparada dos valores nos grandes leilões de arte

“Este quadro é a personificação da arte de Rothko e recria uma experiência que invoca o transcendental”, descreveu a diretora da venda, Laura Paulson, que explicou ainda que a “beleza e valor” da obra despertaram muito interesse entre os compradores.

Ao todo, a Christie’s arrecadou 388,5 milhões de dólares em vendas, o maior valor já atingido em um leilão de arte contemporânea desde 2007, de acordo com a casa. Durante o pregão dedicado a peças contemporâneas e do pós-guerra, destacaram-se também trabalhos de Yves Klein (1928-1962) e Jackson Pollock (1912-1956).

FC 1, a última pintura de Klein antes de sua morte precoce – aos 34 anos -, foi vendida por 36,4 milhões de dólares. Já a obra Número 28, 1951, de Pollock, que combina esmalte preto, pintura cinza e tinta vermelha, amarela e branca salpicada, caratcterística do americano, chegou a 23 milhões.

Leia também:

Leia também: ‘O Grito’, de Munch, torna-se o quadro mais caro já leiloado

Outros artistas – O leilão também teve outras obras bem cotadas. Onement V, um lenço em azul celeste com a assinatura de Barnett Newman (1905-1970), atingiu 22,4 milhões de dólaes – uma obra do artista americano não era leiloada há 20 anos. Outro artista de destaque foi o alemão Gerhard Richter, cujo Abstraktes Bild (798-3), que combina os vermelhos intensos com o azul escuro, o branco e o verde, foi leiloado por 21,8 milhões.

Sem título I, feito em 1980 por Willem de Kooning (1904-1997), atingiu 14 milhões de dólares. A obra é uma das mais significativas do estilo expressionista do artista holandês. É dele também a pintura Sem título V, de 1983, vendida por 8,4 milhões de dólares.