Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Preta Gil diz que vai processar o Deputado Jair Bolsonaro por discriminação

Deputado se envolveu em polêmica sobre cotas raciais e homossexualidade em quadro do programa CQC

A cantora Preta Gil anunciou que vai processar o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) por suas declarações no quadro “O povo quer saber”, do programa humorístico CQC, da TV Bandeirantes, na noite desta segunda-feira. O advogado da cantora, Ricardo Brajtermann afirmou que irá entrar nos próximos dias com uma representação criminal contra o deputado no Ministério Público Federal por discriminação racial e homofobia. Além disso, o advogado afirmou ainda que deverá ajuizar uma ação indenizatória por danos morais, além de entrar com uma representação na câmara dos deputados para que seja investigado a falta de decoro parlamentar de Bolsonaro.

No programa, o deputado defendeu o regime militar no Brasil, manifestou-se contra o regime de cotas raciais e defendeu “porrada” pedagógica contra homossexuais. Entre outras coisas, o deputado disse que não entraria num avião pilotado por um cotista, a quem considera inferior. Afirmou que ter um filho gay “nem passa pela minha cabeça”, pois todos os seus filhos “tiveram uma boa educação”. Eu sou um pai presente, então não corro este risco”.

Para além das sandices ditas em repostas dos entrevistadores, Bolsonaro ainda fez uma cena com a cantora Preta Gil. Ela indagou sobre como Bolsonaro reagiria se um dos seus filhos se apaixonasse por uma mulher negra. “Preta, não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Eu não corro esse risco. Meus filhos foram muito bem educados e não viveram em ambiente como, lamentavelmente, é o teu”, respondeu. Por meio de seu advogado, a cantora afirma que está chateada e que chegou a chorar ao ouvir as declarações do deputado.

O assunto dominou as redes sociais e se mantém desde a segunda-feira nos Trending Topics no Twitter, que mede os temas mais comentados do site de microblogs. Na página que tem no Twitter, Preta Gil, filha do cantor e ex-ministro da cultura Gilberto Gil declarou: “Advogado acionado, sou uma mulher negra, forte e irei até o fim”. Os filhos do deputado, o vereador Carlos Bolsonaro (PP-RJ) e o deputado estadual Flavio Bolsonaro (PP-RJ), se pronunciaram em defesa do pai, dizendo que ele não entendeu a pergunta da cantora. Também no Twitter, os parlamentares disseram que “O deputado Bolsonaro entendeu errado a pergunta (…) Bolsonaro não é racista nem homofóbico, é apenas contrário às cotas raciais e à apologia ao homossexualismo”.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil do Rio de Janeiro (OAB-RJ) Wadih Damous afirmou que oficializará ainda nesta terça-feira na Câmara dos Deputados um pedido de cassação de deputado Bolsonaro. “Ele ofereceu respostas homofóbicas e racistas – atitudes incompatíveis com o decoro parlamentar”, disse Damous. “A OAB historicamente defendeu a imunidade parlamentar e a liberdade de expressão. Mas esse tipo de atitude não pode ser acobertada. Elas são desrespeitosas e ofensivas.”

Assista ao vídeo abaixo em que Bolsonaro responde à cantora Preta Gil: