Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Praias, foguetes e um leão de bronze: os cenários de Karl Lagerfeld

Designer transformou desfiles da Chanel em experiências imersivas e grandiosas

Diretor criativo da Chanel, designer da Fendi e de sua própria marca, o incansável Karl Lagerfeld não foi apenas um estilista e costureiro. Fotógrafo desde os anos 80, o artista alemão, que fez sua carreira na França, pensava suas coleções como histórias completas: com personagens, mensagens, clima e cenários cuidadosamente construídos e iluminados que, com o tempo, passaram a roubar a cena a cada desfile.

Em 2006, os desfiles de Karl Lagerfeld para a Chanel começaram a acontecer no Grand Palais – espaço de honra de exposições parisienses, raramente ocupado por desfiles de moda. Além de Lagerfeld, Yves Saint-Laurent e Dries Van Noten já mostraram coleções ali, esporadicamente. O diretor da Chanel aproveitou o espaço e passou a emoldurar seu design nas mais sofisticadas ambientações.

Nos últimos anos, o Grand Palais tem sido transformado num lugar completamente diferente a cada temporada: o interior de um avião, uma praia, um campo coberto de folhas, um supermercado. Qualquer cenário do cotidiano podia se tornar inspiração para uma coleção inusitada nas mãos de Lagerfeld. Em 2014, o desfile incorporou o espírito feminista que envolvia Paris e colocou modelos carregando placas e megafones num protesto encenado.

Em 2017, uma réplica da torre Eiffel foi construída no pátio do espaço de eventos e, em 2010, um leão gigante pairou sobre as modelos numa homenagem à criadora da marca, Coco Chanel, que era leonina. Já em 2015, ele recriou as ruas de Paris no estúdio de cinema Cinecittà, em Roma. O designer também não poupou verbas para expor sua coleção de cruzeiro de 2018 – uma coleção extra lançada para celebrar o verão – e colocou uma réplica de um cruzeiro em tamanho real no Grand Palais, ocupando 5.624 metros quadrados, dos quais meros 150 eram reservados à passarela.

No dia 22 de janeiro, Lagerfeld deixou pela primeira vez de comparecer a um de seus desfiles, o da coleção de alta costura para a Primavera-Verão 2019. Representantes da casa afirmaram que ele estava cansado. Na manhã desta terça-feira, 19, o estilista morreu, aos 85 anos.

Relembre alguns dos desfiles mais grandiosos e inusitados já apresentados pelo designer para a casa Chanel:

 

Primavera-Verão 2019 – alta costura

 

Primavera-Verão 2019 – prêt-à-porter

 

Outono-Inverno 2018/2019 – alta costura

 

Coleção Cruzeiro 2018/2019

 

Outono-Inverno 2018/2019 – prêt-à-porter

 

Primavera-Verão 2018 – prêt-à-porter

 

Outono-Inverno 2017/2018 – alta costura

 

Outono-Inverno 2017/2018 – prêt-à-porter

 

Primavera-Verão 2016 – alta costura

 

Pré-Outono 2015/2016 em Roma – Métiers d’Art

 

Outono-Inverno 2015/2016 – alta costura

 

Primavera-Verão 2015 – prêt-à-porter

Outono-Inverno 2014/2015 – prêt-à-porter

 

Primavera-Verão 2012 – prêt-à-porter

 

Primavera-Verão 2012 – alta costura

 

Pré-Outono 2011/2011 em Bombay – Métiers d’Art

 

Outono-Inverno 2010/2011 – alta costura