Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Porta dos Fundos estreia série na TV com cenas de ‘Zorra Total’

Em uma trama que envolve a falência de uma importadora que começa a fazer vídeos para o YouTube, 'Borges' sai do humor da internet para o Comedy Central

O Porta dos Fundos estreia nesta terça-feira a série de humor Borges no canal pago Comedy Central. Essa é a primeira produção de ficção para a TV do grupo de humoristas desde a venda para a Viacom, empresa que também é responsável por canais como MTV, Nickelodeon e Paramount. 

Com dez episódios de cerca de trinta minutos cada, a série conta a história de quatro funcionários de uma importadora que precisam sanar uma dívida de 800.000 reais da empresa. Para tentar salvar a companhia da falência e evitar que fiquem com o nome sujo após o sumiço do patrão, o tal Borges, eles começam a postar vídeos de humor no YouTube.

Entre as reviravoltas envolvendo a mais nova produtora de vídeos para a internet, a série acaba esbarrando em cenas dignas de esquetes do Zorra Total ou de Chaves. Logo no primeiro episódio, Pablo (Rafael Portugal), um dos quatro funcionários, não consegue encontrar um banheiro vago na empresa e passa o resto do capítulo em busca de um sanitário, batendo de porta em porta em comércios e até na casa de um amigo com quem ele não fala há anos. Se tivesse voltado para a empresa, provavelmente teria conseguido se aliviar antes.

Enquanto isso, um novo empregado destrambelhado da importadora encontra dificuldades para carregar caixas. Além de causar prejuízos ao quebrar objetos ao seu redor por sua falta de jeito, em uma das cenas ele gasta algum tempo tentando passar por uma porta, por causa do comprimento de uma das caixas.

Identificação e controvérsias

Antonio Tabet, um dos criadores do Porta e ator na série, acredita que o seriado pode conquistar os espectadores por refletir os problemas econômicos do Brasil ao mostrar a falência da importadora. “As pessoas terão uma identificação muito grande com o seriado. Estamos vendo uma onda de arquitetos que viraram mestre cervejeiros e advogados que abriram food trucks. Existe um movimento interessante retratado na história, que é bem contemporâneo”, diz a VEJA.

Sobre as controvérsias de processos envolvendo os vídeos do Porta dos Fundos no YouTube, o diretor e roteirista Ian SBF, outro fundador do Porta, afirma que ele e os colegas ainda se surpreendem. “Sempre que tivemos medo de fazer alguma coisa, não deu em nada. Mas, quando estávamos fazendo vídeos normais, aí surgia um processo e a gente se surpreendia”, diz. O grupo de humor, que possui o sexto maior canal em número de inscritos do YouTube, venceu, recentemente, um processo contra o Botafogo por causa de um esquete.

A atriz Thati Lopes, que também integra o elenco da série, conta que chegou a ser convidada a se retirar de uma igreja. “Acabei de ser expulsa da igreja. Não me deixaram participar de um evento, por causa de um vídeo que eu fiz”, afirma.

Controvérsias à parte, Tabet acredita que a comédia ganhou um caráter importante no mundo digital. “O humor continua sendo o carro-chefe da internet, junto com a informação. Ele não é só uma anestesia para quem está vendo, mas também é uma grande forma de informar”, diz. “Às vezes, a pessoa nem entende uma piada, mas se informa para poder depois entender algo de que está todo mundo rindo.”

Borges estreia nesta terça-feira, 13, com um episódio duplo a partir das 21h30. No Comedy Central Play ainda será possível acompanhar o spin-off Borges, Enquanto Isso…, cápsulas de até três minutos divulgadas logo após cada capítulo, que retratarão o paradeiro do próprio Borges, o fundador da importadora.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Desde que assisto vocês, começando com Anões em Chama, CSI No Iguaçu, se esqueci algum é porque esqueci mesmo, ah o Kibe Louco, jamais opilei o fígado. Ele fica uma beleza até com Whisky escocês do Panamá destilado no Paraguai e batizado com água do Tietê.

    Curtir

  2. Excelente. Continuem!

    Curtir