Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Por dentro da dublagem do filme ‘Procurando Dory’

VEJA conversou com os atores que emprestam sua voz aos protagonistas do novo lançamento da Disney-Pixar

Quem ouve o refrão “continue a nadar” não imagina que dar voz à peixinha esquecida que roubou a cena em Procurando Nemo é bem mais complicado que parece. Dubladora das atrizes americanas Keira Knightley e Mila Kunis, a atriz Maíra Góes, de 37 anos, revela as dificuldades para interpretar a protagonista do filme Procurando Dory, que estreou nos cinemas brasileiros no último dia 30. “A Dory é uma personagem complexa porque, além de falar muito rápido, seu humor oscila muito”, conta Maíra.

Leia também:
Dory desbanca ‘Independence Day’ das bilheterias no Brasil
Dory prova que é a melhor personagem da franquia ‘Nemo’

VEJA convidou Góes e o ator Júlio Chaves, de 55 anos, para uma performance especial com cenas do filme, que pode ser vista no vídeo abaixo. Acostumado a dublar galãs como Mel Gibson e Andy Garcia, Chaves encarou mais uma vez o desafio de interpretar Marlin, o pai ansioso e super-protetor de Nemo. “Dublar desenhos requer uma atenção especial com a respiração. Não tinha ideia de como faria isso na primeira vez que me convidaram”, diz o ator.

Enquanto a dublagem original de Procurando Dory conta com a participação da apresentadora Ellen DeGeneres no papel principal, a versão brasileira foi feita no Rio de Janeiro e contou com vozes conhecidas do público desde o primeiro filme. A exceção é o próprio Nemo, cujo dublador original tinha 13 anos quando a animação foi lançada em 2003. Desta vez, quem dá voz ao peixe é o ator Rafael Mezadri, de 10 anos.

Após arrecadar 24 milhões de reais na estreia, Procurando Dory se tornou a maior bilheteria de animação de todos os tempos no Brasil. No exterior, o sucesso se repete. Dos estúdios Disney-Pixar, a produção já estreou em 58 países e acumula renda mundial de cerca de 580 milhões de dólares.