Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Poeta sueco Tomas Tranströmer vence Nobel de Literatura

Desde 1996 um artista lírico não era laureado com o título da Academia Sueca

Por Da Redação - 6 out 2011, 09h07

O poeta sueco Tomas Tranströmer, de 80 anos, foi laureado nesta quinta-feira com o prêmio Nobel de Literatura 2011. Durante o anúncio da premiação, a Academia Sueca em Estocolmo afirmou que o escritor é capaz de promover um acesso fresco à realidade por meio “de suas imagens translúcidas e condensadas”. A vitória de um poeta natural de Estocolmo provocou furor na plateia que assistiu ao anúncio.

Tranströmer desbancou a lista de favoritos das casa de apostas, que incluam nomes como o poeta sírio Adonis, o japonês Haruki Murakami, o australiano Les Murray, o polonês Adam Zagajewski e até o cantor e compositor americano Bob Dylan.

“A maior parte da obra poética de Tranströmer está caracterizada pela economia, de concreção e de metáforas expressivas”, diz a nota da Academia sobre o poeta, psicólogo de formação. Em suas últimas obras Tranströmer “tende a um formato ainda mais reduzido e a um grau ainda maior de concentração”, explica o comunicado.

Tomas Tranströmer nasceu em 1931 e começou na poesia aos 23 anos. Ele tem mais de 20 livros publicados. Dentre eles, Stigar e Dikter, nunca publicado no Brasil. Desde 1996, o Nobel de Literatura não contemplava um poeta lírico. Naquele ano, a polonesa Wislawa Szymborska sagrou-se vencedora da honraria. Em 2010, o peruano Mario Vargas Llosa foi o ganhador.

Publicidade

(Com agência France-Presse)

Publicidade