Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Picasso: primeiro a ter quatro quadros de mais de 100 milhões de dólares

Na noite desta terça-feira, a tela 'Fillette' foi leiloada por 115 milhões de dólares pela Christie's de Nova York

A tela La Fillette à la Corbeille Fleurie (1905), de Pablo Picasso (1881-1973), foi arrematada nesta terça-feira por 115 milhões de dólares, durante o primeiro grande leilão organizado pela Christie’s de Nova York com a coleção Rockefeller. Com o resultado, Picasso se tornou o primeiro artista a ter quatro obras leiloadas por mais de 100 milhões de dólares. A obra, comprada das mãos do artista espanhol em 1968 pela editora e colecionadora americana Gertrude Stein e seu irmão Leo, obteve o sexto preço mais elevado para um quadro arrematado em leilão.

A tela ‘Fillette’, de Pablo Picasso: q auarta do espanhol a passar a marca de 100 milhões de dólares

A tela ‘Fillette’, de Pablo Picasso: q auarta do espanhol a passar a marca de 100 milhões de dólares (Reprodução/Divulgação)

O quadro pertencia à coleção de David Rockefeller, que morreu no ano passado, aos 101 anos. Avaliada em 600 milhões de dólares, a coleção Rockefeller deve superar facilmente o recorde de leilão para apenas um acervo estabelecido em 2009 com a venda de Yves Saint Laurent e Pierre Bergé, que somou 484 milhões de dólares.

O leilão desta terça também registrou um recorde na “carreira” de Claude Monet (1840-1926) nas casas de leilão, com o quadro Nymphéas en Fleurs arrematado por 84,6 milhões de dólares. A tela pintada em Giverny entre 1914 e 1917, quebrou o recorde estabelecido por Meule, em novembro de 2016 em Nova York, com 81,4 milhões de dólares.

Odalisque Couchée aux Magnolias cravou outro recorde, este para Henri Matisse (1869-1954), ao atingir 80,7 milhões de dólares. A tela de 1923 quase dobrou os 46,4 milhões de dólares do recorde anterior, que pertencia a Les Coucous Tapis Bleu et Rose durante o leilão da coleção Saint Laurent e Bergé.