Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Paulo Coelho é mais traduzido do que ‘Harry Potter’

Na lista dos livros que ganharam mais versões ao redor do globo, o autor brasileiro fica à frente de títulos históricos como 'O Diário de Anne Frank' e ‘O Mundo de Sofia’

Em homenagem ao Dia Internacional do Livro, comemorado no último dia 5, a empresa nova-iorquina especializada em traduções 7 Brands, Inc fez um levantamento das obras mais traduzidas ao redor do mundo, em toda a história. Em primeiro lugar, está O Pequeno Príncipe, romance do escritor francês Antoine Saint-Exupéry publicado em 1943. Mas o que mais surpreende, ao menos para os brasileiros, é a presença do mago Paulo Coelho na lista dos dez primeiros colocados. Seu best-seller O Alquimista aparece na nona posição com 80 traduções, número maior que as de Anne Frank, do O Apanhador no Campo de Centeio, de O Mundo de Sofia e do bruxinho pop Harry Potter.

O Alquimista, ainda hoje presente na lista de mais vendidos do jornal The New York Times, foi publicado originalmente em 1988 e narra a história de um jovem pastor chamado Santiago que parte em uma jornada em busca de esclarecimentos espirituais.

Leia também:

‘O Pequeno Príncipe’ muda e ganha um ar mais moderno

Cinebiografia de Paulo Coelho é decepcionante

‘Paulo Coelho narra magia da vida’, diz a fã Cassandra Clare

O Pequeno Príncipe é a obra mais traduzida do mundo com 253 versões. O enredo escrito por Saint-Exupéry, que agrada tanto aos adultos quanto às crianças, conta as aventuras de um piloto que pousa em meio ao deserto do Saara e conhece um jovem príncipe, que o leva a uma jornada filosófica e poética ao redor dos planetas.

De acordo com o levantantamento produzido pela 7 Brands e publicado pelo site americano Electric Literature, a segunda posição da lista é ocupada pela história de Pinóquio, do italiano Carlo Collodi, com 240 traduções, que é seguida de O Peregrino e Alice no País das Maravilhas, na terceira e quarta posições, respectivamente. A saga juvenil Harry Potter aparece em décimo primeiro lugar, com 67 versões, mesmo número de Anne Frank.

(Da redação)