Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Paul McCartney se despede do Brasil emocionando 65.000 pessoas

Cantor encerrou a turnê 'Up And Coming' com show de três horas e quase 40 canções, no estádio Morumbi.

Se para os shows de Porto Alegre e o primeiro em São Paulo reservou-se os epítetos de apoteótico e antológico, o desta segunda-feira (22) congregou as duas coisas.

Paul McCartney encerrou a turnê Up And Coming no Brasil com um concerto que, como os outros dois anteriores, em Porto Alegre (07) e São Paulo (21), tem lugar garantido na galeria dos maiores ocorridos no Brasil. Macca cantou para 65.000 pessoas no estádio Morumbi, num show que fugiu pouco à regra da turnê, com mudanças pontuais no set list que o tornaram ainda mais emocionante.

Se para os shows de Porto Alegre e o primeiro em São Paulo reservou-se os epítetos de apoteótico e antológico, o desta segunda-feira (22) congregou as duas coisas. Para sorte do público, até o tempo chuvoso cooperou com o espetáculo que durou exatas 3 horas, e começou com dez minutos de atraso, às 21h40, quando a banda tocou os primeiros acordes de Magical Mistery Tour, no lugar de Venus And Mars/Rock Show, como vinha ocorrendo até então. A canção foi uma das cinco que Paul incluiu no repertório. A saber, Got To Get You Into My Life ao invés de Drive My Car, I’m Looking Through You no lugar de I’ve Just Seen a Face, e Bluebird, entre Here Today e Dance Tonight.

De resto, a apresentação foi impecável pelos motivos já expostos outrora. Carisma, disposição, a capacidade inesgotável de emocionar o público de todas as idades que sabe a maioria das letras de cor e salteado e contempla o show com ciência do quão histórico é o que se apresenta no palco. A parte de Paul é cumprida com simpatia, uma banda afiada e, mesmo com gestos milimetricamente calculados, uma rara empatia e a segurança de que tem cada um dos presentes à mão.

O roteiro não é dado às variações. Paul novamente interagiu com a plateia em português; homenageou Linda McCartney, sua ex-mulher e parceira na banda Wings, cantando My Love; citou os ex-companheiros George Harrison e John Lennon, cantando Something e Here Today; carregou a bandeira do Brasil na volta ao palco par ao primeiro bis; levou garotas ao palco para mostrar as tatuagens que fizeram com seu autógrafo e deixou que seus músicos sobressaissem, pela coreografia divertida do baterista Abel Laboriel Jr., em Dance Tonight, ou quando o guitarrista Rusty Anderson simulou um acidente durante a execução de Live And Let Die, música adornada por um espetáculo pirotécnico.

Entre uma coisa e outra, o cantor e compositor desfilou pérolas de 50 anos de carreira passadas, tanto da carreira vitoriosa dos Beatles, como I’ve Got a Feeling, Paperback Writer, Let It Be e Hey Jude, às grandes canções de sua carreira solo como Mrs. Vanderbilt e Jet, do impecável disco Band On The Run (1973), tocou baixo — instrumento que o consagrou — guitarra, violão, ukulele, piano e bandolim, exibindo em todos eles ótima técnica.

Em resumo, um showman completo e inigualável, como só poderia ser quem foi capaz de revolucionar a música com tamanha amplitude. Com um punhado de canções, algumas delas até ingênuas ou simplesmente assobiáveis, mas todas, sem exceção, com grande força afetiva, Paul marcou a vida das últimas quatro gerações e, pelo que se viu no Morumbi, marcará de mais algumas.

Confira abaixo o set list completo do show

Magical Mystery Tour

Jet

All My Loving

Letting Go

Got To Get You Into My Life

Highway

Let Me Roll It/Foxy Lady

The Long and Winding Road

1985

Let Me In

My Love

I’m Looking Through You

Two Of Us

Blackbird

Here Today

Bluebird

Dance Tonight

Mrs Vanderbilt

Eleanor Rigby

Something

Sing The Changes

Band On The Run

Ob-La-Di, Ob-La-Da

Back In The USSR

I’ve Got a Feeling

Paperback Writer

A Day in the Life/Give Peace A Chance

Let It Be

Live And Let Die

Hey Jude

Day Tripper

Lady Madonna

Get Back

Yesterday

Helter Skelter

Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band/The End