Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Padre do Cristo Redentor quer fazer a juventude católica sambar

Omar Raposo, o pároco do Santuário do Cristo, lança CD de samba com participação de Diogo Nogueira e parcerias com colegas de batina

O samba e a visita ao Cristo Redentor estão na agenda obrigatória dos turistas que visitam o Rio de Janeiro. A junção desses atrativos cria o cenário perfeito para a carreira que Omar Raposo lançou oficialmente nesta terça-feira, em uma livraria na Barra da Tijuca. Peço a Deus é o primeiro CD do pároco responsável pelo Santuário do Cristo Redentor, e desponta desde já como favorito a ocupar os iPods dos 2 milhões de católicos que, dentro de um ano, vão desembarcar na cidade para a Jornada Mundial de Juventude de 2013. De diferente, o CD traz faixas em que a fé se rende ao batuque do ritmo preferido dos cariocas.

“Vamos colocar a juventude do mundo para sambar e cantar a música brasileira para o papa Bento XVI”, convidou padre Omar, como é mais conhecido, que tenta seguir a trilha de outros campeões de audiência e vendas. Os mais promissores, nessa linha, são o padre Marcelo Rossi, que já vendeu 13,5 milhões de CDs e 8 milhões de exemplares do livro Ágape, e o padre Fábio de Melo, com 2 milhões de CDs vendidos. “Se até o papa é pop, posso ser também”, diz, brincando com a música dos Engenheiros do Havaí que foi sucesso nos anos 90. A única coisa que tira o pároco do sério são os comentários maldosos, segundo ele, sobre a inimizade entre os padres cantores. “Não tem nada disso de o padre Marcelo Rossi não falar com o padre Fábio de Melo. Os padres cantores de todo o Brasil são muito unidos e irmanados”.

A imagem de Omar também segue a dos colegas mais “modernos”. Em um mês no Facebook, já soma mais de 34.000 amigos, e promete usar a internet para divulgar seu trabalho. “Minhas músicas também estão no iTunes. Tudo o que o mercado proporcionar para atingir o público, vamos utilizar. E o jovem está na internet.” O show desta terça até começou um pouco mais tradicional, no estilo voz e violão. Mas meia hora depois, padre Omar já se levantou, pediu para a plateia de cerca de 100 pessoas acompanhar nas palmas e até arriscou uma discreta sambadinha.

Faixas – O samba é o ritmo principal do CD de 13 músicas, que será vendido a 24,90 reais. Mas o samba de um padre, obviamente, não canta as tristezas de amor e as desventuras do samba tradicional. O dueto mais aguardado do álbum, no entanto, é com o Diogo Nogueira. Os dois cantam juntos na faixa título do CD, Peço a Deus – canção gravada por Caetano Veloso nos anos 80. “Essa é uma parceria muito significativa. O Diogo é um cantor de muito apelo popular. Com a participação dele pretendemos chegar aos ouvidos não só dos católicos, mas de todas as religiões”, acredita Omar Raposo. O sambista também participa do clipe da música-título, lançado nesta noite. No vídeo, ele canta no Cristo Redentor, enquanto padre Omar aparece no Morro Santa Marta, cantando na mesma laje onde Michael Jackson gravou They don’t care about us, em 1996.

Em meio ao batuque, padre Omar encontra espaço para reeditar Amigos para Sempre, mundialmente conhecida pela interpretação dos tenores Plácido Domingo, José Carreras e Luciano. Em Peço a Deus, Amigos para Sempre é interpretada por colegas de batina. “Eu canto essa música com os padres Gleuson e Juarez como um testemunho de amizade entre os padres do Rio, de São Paulo e de todo o país”. Padre Omar também faz dupla com o famoso padre Jorjão, seu colega de quarto na Igreja Nossa Senhora da Paz, em Ipanema. “Foi o padre Jorjão que conseguiu para a gente a liberação da música A Montanha, do Roberto Carlos. A gente sabe que o cantor é muito criterioso para liberar os direitos de suas músicas. Ele fez isso em amizade ao padre Jorjão, então nada mais justo do que ele participar desse louvor”.

LEIA TAMBÉM:

Omar, o novo padre popstar

Encontro de jovens católicos será o maior evento da história da cidade

População católica encolhe no Brasil. Evangélicos avançam

Católicos deixarão de ser maioria no Brasil em 2030, prevê especialista