Clique e assine a partir de 9,90/mês

Ousadia e baixo orçamento marcam Oscar 2015

Cinebiografias disputam a estatueta com os criativos ‘Birdman’ e ‘Boyhood’, enquanto superproduções foram esnobadas pela premiação

Por Da Redação - 15 Jan 2015, 13h52

Com Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância) e O Grande Hotel Budapeste na liderança das indicações, e Boyhood: Da Infância à Juventude com um pé à frente pela vitória no Globo de Ouro, a lista de filmes selecionados para disputar o Oscar em 2015 mostra que a Academia de Artes e Ciências de Hollywood abriu de vez as portas para produções independentes e que desafiam o senso comum.

Longas de orçamento pomposo e altas bilheterias foram esnobados e, os poucos que conseguiram espaço, ficaram limitados às categorias técnicas. Entre eles, o mais bem-sucedido foi Interstelar, indicado em cinco categorias, enquanto os heróis da Marvel X-Men: Dias de um Futuro Esquecido e Capitão América 2: Soldado Invernal, foram lembrados para efeitos visuais ao lado de Guardiões da Galáxia, que também conquistou uma menção em melhor maquiagem.

Leia também:

Continua após a publicidade

Confira a lista com os indicados ao Oscar 2015

Continua após a publicidade

Tom político marca Globo de Ouro que consagrou ‘Boyhood’

Do outro lado, Birdman, que justamente faz uma sátira aos muitos filmes protagonizados por super-heróis, abocanhou nove indicações. O projeto se destaca pela qualidade técnica, pelo excelente elenco, encabeçado por Michael Keaton e Edward Norton, e pelo roteiro ousado, que faz Hollywood rir de si mesma ao mostrar um ator que tenta se livrar do estigma de celebridade de cinema (e do figurino de herói) para encarar os palcos do teatro.

Com orçamento de 18 milhões de dólares (uma pechincha quando o assunto é Hollywood), o filme é um dos mais caros da lista de indicados à categoria principal. Superado apenas por Selma, cinebiografia de Martin Luther King Jr, que gastou 20 milhões de dólares, e O Grande Hotel Budapeste, com orçamento estimado em cerca de 30 milhões de dólares. Os demais concorrentes ostentam uma conta bancária bem modesta, sendo os mais baratos Whiplash: Em Busca da Perfeição, com 3,3 milhões de dólares, e Boyhood, com 4 milhões.

Leia também:

Continua após a publicidade

‘Pago mais para minha babá do que ganhei em ‘Boyhood”, diz atriz

Além de barato, Boyhood se destaca como o projeto mais ousado da lista, pelo ineditismo de acompanhar durante 12 anos um grupo de atores para mostrar o rito de passagem de uma criança para o início da idade adulta. Se não vencer o prêmio principal da noite, o longa pode considerar ganho a categoria de melhor diretor, já que dificilmente Richard Linklater sairá da premiação de mãos vazias.

Na disputa com os diferentões Boyhood e Birdman, as cinebiografias continuam a marcar território nas principais categorias da noite. Ao lado de Selma aparecem os britânicos O Jogo da Imitação e A Teoria de Tudo, com oito e cinco indicações cada, respectivamente. Sniper Americano, que narra a história do maior atirador elite da marinha americana, foi esnobado pelo Globo de Ouro, mas contemplado em seis categorias do Oscar, entre elas a de melhor ator para Bradley Cooper.

Nas categorias de atuação, destaque para Julianne Moore, por Para Sempre Alice, e a surpresa do dia Marion Cotillard, com Dois Dias, Uma Noite. Rosamund Pike, de Garota Exemplar, e Felicity Jones, por A Teoria de Tudo, conquistaram sua primeira indicação ao Oscar. Outros estreantes na premiação são Steve Carell (Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo); Michael Keaton (Birdman); Eddie Redmayne (A Teoria de Tudo) e Benedict Cumberbatch (O Jogo da Imitação), todos na categoria de melhor ator. Entre os coadjuvantes, ganham sua primeira indicação Patricia Arquette (Boyhood), Emma Stone (Birdman) e J.K. Simmons (Whiplash: Em Busca da Perfeição).

Publicidade