Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Os melhores botecos em Recife

Confira os endereços da categoria que valem a visita

Por Beatriz Malheiros, Daniel Salles, Gabriela Lopez, Jennifer Detlinger, Marcela Balbino, Paula Melo e Rosália Vasconcelos - Atualizado em 3 set 2017, 20h35 - Publicado em 26 ago 2017, 04h00

O roteiro a seguir, com vinte e cinco estabelecimentos, integra a edição digital de VEJA COMER & BEBER RECIFE 2017/2018:

 

Armazém Centenário – eleito o melhor boteco pelo júri

O nome do botequim não esconde a idade do imóvel, no qual funcionou por quase dez anos o clássico bar Balcão Centenário. Também são testemunhas da botecagem de outrora as paredes de tijolo aparente, o balcão de madeira escura e a surrada cristaleira, em que é guardada a maioria das bebidas, entre elas a cachaça orgânica Serra Limpa, da Paraíba (R$ 8,50 a dose). Mas vem justamente dessa “velharia” boa parte da graça do endereço, premiado pela primeira vez pelo júri de VEJA COMER & BEBER. Turmas de amigos com seus 30 e poucos anos espalham-se pelas mesinhas de madeira principalmente para dividir cervejas de 600 mililitros Eisenbahn ou Original (R$ 9,90 cada uma) e assistir a jogos de futebol na única televisão do estabelecimento. Para sair da mesmice, vale a pena experimentar o chope larger da Capunga, cervejaria artesanal de Pernambuco. Levinho e refrescante, ele é vendido por R$ 7,50. Para mastigar, têm muita saída o escondidinho de costela bovina na cerveja com queijo meia-cura (R$ 24,90), o pernil de cordeiro temperado com masala (R$ 26,50) e o sanduíche de pernil confitado no bacon com chutney de abacaxi e cebola (R$ 18,00).

Publicidade

Rua Barão de Itamaracá, 10, Espinheiro, 99172-4344 (50 lugares). 17h/0h (sex. e sáb. 12h/1h; dom. 12h/18h; fecha seg.). Aberto em 2015.

2º Lugar – Venda de Seu Antônio

Em ambiente que remete às bodegas de interior, a clientela saboreia caldinhos de feijão-verde, grão-de-bico e camarão (R$ 6,90 cada um) e picanha argentina na chapa, com cebola-roxa e farofa de banana (R$ 47,90). O filé-mignon, também na chapa e com cebola-roxa, tem a companhia de batatas rústicas (R$ 45,90). Servida em pote de vidro, a caipirosca de vodca Absolut mistura três frutas da estação, a exemplo de limão, uva e morango (R$ 23,50). O chope munich, versão mais refrescante da bebida fabricada pela pernambucana Ekäut, custa R$ 8,00. A carta de cervejas lista cinquenta rótulos. À base de trigo, a witbier belga Hoergaarden, em garrafa de 330 mililitros, sai por R$ 16,90.

Avenida Dezessete de Agosto, 1745, Casa Forte, 3268-0020 (150 lugares). 17h/23h30 (sáb. 11h/23h30; dom. 11h/16h30; fecha seg.). Aberto em 2012.

Publicidade

 

3º Lugar – Central

Que é um dos bares mais badalados da capital pernambucana não há dúvida. Pelo júri de VEJA COMER & BEBER, o Central já foi premiado outras doze vezes em categorias como o melhor para paquerar, o melhor para petiscar e a melhor happy hour. Nesta edição, assim como nas de 2009 e 2012, sua distinção deve-se à cozinha. Dela saem principalmente quitutes de outros cantos do mundo. De origem indiana, as samosas são servidas com recheio de couve-flor, batata e ervilha ou de ricota, cenoura e uva-passa (R$ 13,90 a unidade). Os vareniques, aqueles raviólis de batata ou queijo associados à cultura judaica, são vendidos a R$ 25,90. O cardápio lista ainda diversas receitas árabes clássicas, como sanduíche de faláfel (R$ 25,90) e porções de homus (R$ 24,90) e babaganuche (R$ 25,90), acompanhadas de pão sírio. Na hora do almoço, são despachados pratos como pernil de cordeiro ao molho madeira, guarnecido de cuscuz e chips de batata-doce (R$ 49,90), e estrogonofe de camarão com arroz e a mesma batata (R$ 47,90). Na seção etílica do cardápio, o chope Heineken (R$ 7,90, 300 mililitros) disputa as atenções com as caipifrutas (R$ 17,90, com vodca importada). Elas podem ser feitas com maracujá, pitanga, jabuticaba ou acerola, entre outras frutas, a maioria colhida no teto verde do estabelecimento.

Rua Mamede Simões, 144, Santo Amaro, 3222-7622 (84 lugares). 12h/2h (sáb. 20h/2h; fecha dom.). Aberto em 2004.

Publicidade

 

Bar da Geralda Geralda

Cardoso monta os pratos de matriz regional em formato de petisco, para comer com pão francês, ou de almoço, quando guarnecidos de arroz, feijão-macáçar — pode ser preto ou mulatinho —, macarrão, purê de batata, maionese e vinagrete. A galinha aparece à cabidela (R$ 27,00 e R$ 35,00, respectivamente), na moela guisada (R$ 25,00 e R$ 35,00) e no sarapatel (R$ 25,00 e R$ 30,00). Nesse último, quem troca a carne de ave por porco paga o mesmo valor. O ensopado de bode, para dois, sai a R$ 40,00. A carta lista mais de vinte tipos de cachaça, como a mineira Germana (R$ 5,00). Em garrafas de 600 mililitros, há cervejas Skol, Bohemia e Itaipava (R$ 6,00 cada uma), Original (R$ 8,00) e Heineken (R$ 9,00).

Rua do Morro da Conceição, 486, Morro da Conceição, Casa Amarela, 3442-1382 (40 lugares). 10h30/16h (sex. até 23h; dom. até 18h30; fecha seg.). Aberto em 1998.

Publicidade

 

Bar do Neno e Lula

Inspirado nos tradicionais botequins cariocas, vende coxinha de coxa do frango — aquela em que o ossinho fica aparecendo (R$ 9,00 cada uma). O preço é igual ao da empada de queijo do reino. Para compartilhar, a porção de bolinho de chambaril custa R$ 23,00 e entrega quatro unidades. Em garrafa, tem cerveja artesanal Colorado (R$ 22,00, 500 mililitros) e Serramalte (R$ 13,90, 600 mililitros). O chope Brahma (R$ 7,20) entra em promoção de segunda a quinta (R$ 5,00) e se apresenta com impecáveis dois dedos de colarinho.

Rua Padre Roma, 722, Parnamirim, 3441-4141 (148 lugares). 17h/1h (sáb. e dom. até 2h). Aberto em 2001.

Publicidade

 

Bar do Tonhão

Neste bar de cozinha regional, Antônio Carlos Ferreira Soares, o Tonhão, converte em receitas próprias tudo o que aprendeu com sua mãe. Segue imbatível na preferência o arrumadinho de charque (R$ 38,00, para três pessoas). Depois de cozida, a carne, desfiada e acebolada, junta-se a feijão-verde, farofa na manteiga e vinagrete. O lombo de bacalhau guarnecido de batata frita, tomate, cebola, pimentão e azeitona preta sai a R$ 59,50, também para três. Quando o aroma dos temperos escapa das panelas, faz-se a deixa para um gole de bebida. Pagam-se R$ 8,00 por uma garrafa de 600 mililitros de cerveja Original — o mesmo valor é cobrado pela dose de uísque Johnnie Walker.

Rua Amaro Coutinho, 339, Encruzilhada, 3072-2786/3037-1652 (120 lugares). 11h/22h (dom. até 18h). Aberto em 2000.

Publicidade

 

Beca Bar

O arrumadinho é uma das especialidades de Lourdes Andrade, a dona Beca. O tradicional de charque crocante disputa a atenção da clientela com o mistão, que junta a mesma carne bovina com frango, linguiça e carne de sol. Acompanhados de feijão-quebra-cadeira, além de vinagrete e farofa, servidos à parte, ambos satisfazem três pessoas. O preço é o mesmo: R$ 45,00. Há PFs de receitas regionais, como as galinhas ensopada e à cabidela guarnecidas de arroz, feijão-mulatinho, macarrão, vinagrete e farofa (R$ 15,00 cada uma). Enquanto esvaziam os pratos, os clientes aplacam a sede com cervejas Itaipava Premium e Heineken (R$ 9,50 cada uma, 600 mililitros).

Rua Pedro Afonso, 326, Santo Amaro, 3423- 9008 (200 lugares). 10h/20h (sáb. até 15h; fecha dom.). Aberto em 1987.

Publicidade

 

Bodega de Véio

No início da década de 80, Edival Hermínio da Silva mal podia imaginar que estava fundando na Cidade Alta a matriz de um império — atualmente são quatro endereços: além de Olinda, Graças e Recife Antigo, um deles fica em Bezerros, no agreste pernambucano. O sanduíche de queijo do reino prensado no pão francês com salame sai por R$ 10,00. A tábua de frios (queijo do reino, pastrami, salame, lombo canadense, copa, presunto cru, azeitona e pimenta-biquinho) é vendida por peso: 100 gramas custam R$ 10,00. Entre as cervejas de 600 mililitros, há Original (R$ 10,00) e Heineken (R$ 12,00). Nas Graças, samba e forró ao vivo acontecem de quinta a sábado.

Rua do Amparo, 212, Amparo, Olinda, 3494-3412 (50 lugares). 10h/23h (fecha dom.). Avenida Rui Barbosa, 548, Graças, 3423-9581 (120 lugares). 16h/23h (sáb. 11h/22h; dom. 11h/16h; fecha seg.). Aberto em 1981. Mais dois endereços.

Publicidade

 

Boteco Bapp

Comandado pelo francês Etienne Van Dyck, atrai a clientela com petiscos como a chapa mista, uma reunião de flé-mignon, lombo e linguiça de porco mais queijo de coalho à milanesa e batata frita (R$ 34,90, para duas pessoas). Na companhia de farofa e vinagrete, a picanha argentina custa R$ 54,90 e serve duas pessoas. O gim-tônica (R$ 17,90), feito com Tanqueray, divide espaço na lista de bebidas com o chope Brahma (R$ 6,00, 330 mililitros) e a cerveja Ekäut Munich Helles (R$ 21,90 a garrafa de 500 mililitros).

Rua Sebastião Alves, 264, Tamarineira, 3072-7727 (240 lugares). 11h/1h30. Aberto em 2017.

Publicidade

 

Boteco Porto Ferreiro

Este bar funciona no casarão antigo onde antes existiu um dos restaurantes mais elegantes da cidade, o Porto Ferreiro. Às sextas e aos sábados, há shows de rock e pop, além de sets de house com o DJ Sardinha. O bolinho de bacalhau (R$ 9,00) e o acarajé (R$ 16,00) são vendidos por unidade. Já o bacalhau porto ferreiro, feito na brasa, dá para duas pessoas (R$ 62,00). Acompanha o pescado uma porção de legumes no azeite (cebola, pimentões, brócolis e azeitona preta). Para beber, Serramalte (R$ 15,90) e Colorado Appia ou Indica (R$ 29,00 cada uma), em garrafas de 600 mililitros. O bartender prepara gim-tônica (R$ 19,00) e caipirosca de limão (R$ 15,90).

Avenida Rui Barbosa, 458, Graças, 3423-0854 (192 lugares). 12h/2h (dom. até 23h). Aberto em 1993. 

Publicidade

 

O Bragantino

Nascido na província de Trás-os-Montes, o português Manuel José Alves trouxe de sua terra receitas de sucesso. O bacalhau aparece no tradicional bolinho (R$ 3,50 a unidade) e em pratos maiores, como a posta servida com tomate, batata-inglesa e cebola, na companhia de arroz e feijão (R$ 55,00, para duas pessoas). Também há espaço para combina- ções de levada regional. O guisado de cabrito é guarnecido de batata, arroz e feijão (R$ 30,00). Já a rabada chega à mesa ao lado de arroz e pirão (R$ 28,00). Para aplacar a sede, cada garrafa de 600 mililitros de Serramalte ou Original custa R$ 10,00.

Rua Doutor José Maria, s/nº, Mercado da Encruzilhada, Largo da Encruzilhada, 99421- 0926 (80 lugares). 7h/16h (sex. e sáb. até 17h; dom. até 13h). Aberto em 1991.

Publicidade

 

Budega de Seu Domingos

Ao abrir esta casa em fevereiro, o sócio-proprietário Luis Jordan Lócio buscou inspiração na bodega que seu avô mantinha no interior. A cozinha expede receitas típicas do Sertão do Araripe e o nome dos pratos homenageia a família. O dona pepe, por exemplo, consiste em filé de bode com vinagrete, creme de pequi e farofa (R$ 39,90, para duas pessoas). Já o tio tatôe reúne macaxeira cozida, carne de sol e queijo de coalho assados em manteiga de garrafa (R$ 39,90, para três pessoas). Ambos fazem boa parceria com as cervejas Capunga American Lager (R$ 14,00) e Ekäut IPA (R$ 22,00), em garrafas de 500 mililitros. Na carta, há uma centena de cachaças, a exemplo das mineiras Bodocó, envelhecida por quinze anos em barril de carvalho (R$ 20,00 a dose), e Famosinha de Minas (R$ 6,00 a dose).

Rua do Futuro, 479, loja 4, Graças, 3241-4660 (67 lugares). 17h/1h (sex. a dom. a partir das 12h; fecha seg.). Aberto em 2017.

Publicidade

 

Empório Sertanejo

É a partir da meia-noite que tem início o período mais animado da casa. O público boêmio chega em peso nesse horário atrás de receitas como o guisado de bode acompanhado de arroz, feijão-macáçar, farofa de ovos, vinagrete e macaxeira frita (R$ 57,00, para três pessoas). O arrumadinho de carne de sol (R$ 35,00, para duas pessoas) faz bom par com as cervejas Original (R$ 10,50) e Skol (R$ 7,90), em garrafas de 600 mililitros.

Rua da Hora, 34, Espinheiro, 3083- 2739 (120 lugares). 10h/4h (fecha dom. e seg.). Aberto em 1992.

Publicidade

 

Fiteiro Antigo

Começou como filial do Fiteiro do Parnamirim, que fechou, e já não guarda mais semelhanças com o original. A miniporção de sarapatel, para uma pessoa, vem com farofa de cebola e custa R$ 11,00. O caldinho de sururu sai a R$ 7,00. A carne de sol na chapa, guarnecida de feijão-tropeiro, farofa de cebola, macaxeira frita e vinagrete, é vendida por R$ 59,90 e dá para duas pessoas. Para beber, caipirinha (R$ 7,90) e chope Bossa Nova (R$ 7,90). Em garrafas de 600 mililitros, há cervejas Heineken, Original (R$ 12,90 cada uma), Skol e Brahma (R$ 9,90 cada uma).

Rua do Bom Jesus, 35, Recife Antigo, 3126-6228 (120 lugares). 11h30/23h (seg. e ter. 11h/16h). Aberto em 2008.

Publicidade

 

Guaiamum Gigante

A cerveja Eisenbahn (R$ 13,90, 600 mililitros) pede uma frigideira de camarão ao alho e óleo mais batatinhas inglesas e couve frita (R$ 16,90, para dois). Em porção de 700 gramas, a lagosta inteira na manteiga e no alho mais batata sautée custa R$ 39,90. Outra pedida é o casquinho de caranguejo (R$ 11,00 cada um), para comer enquanto se beberica a caipirosca no pote de 500 mililitros, feita com a fruta da estação (R$ 13,90). A depender da época do ano, surgem versões com morango, kiwi, uva ou umbu cajá.

Rua Doutor José de Góes, 299, Parnamirim, 3441-1509 (480 lugares). 18h/0h (sex. e sáb. 12h/1h; dom. 12h/18h). Rua Artur Muniz, 82, térreo do Edifício Califórnia, Boa Viagem, 3327-1413 (450 lugares). 12h/0h (sex. e sáb. até 1h; dom. até 18h). Shopping Riomar, 3049-3788 (250 lugares). 12h/21h (qui. a sáb. até 22h).

Publicidade

 

Ilha do Guaiamum

O chef Renato Lucena prepara a porção de camarões inteiros, embebidos em chope Brahma, empanados e fritos (R$ 39,90, para dois). Igualmente farta é a receita de filé- mignon na chapa guarnecido de batata frita e coberto por molho de queijos catupiry, gorgonzola, parmesão e mussarela (R$ 38,00). Na seção de bebidas, a caipirosca de morango com vodca Smirnoff (R$ 17,00, 300 mililitros) disputa a preferência com a cerveja de trigo Brahma Extra Weiss (R$ 7,90, 350 mililitros).

Rua Maria Carolina, 68, Boa Viagem, 3466-2122 (200 lugares). 11h/2h (sex. e sáb. 11h/4h). Aberto em 1998.

Publicidade

 

Lisbela e Prisioneiros

Severiano Neto tinha um boxe, conhecido pelos petiscos, no Mercado da Boa Vista. Há alguns anos, abriu o bar em endereço próprio e a clientela cativa o acompanhou. Para dividir, o camarão na cerveja com molho de alcaparras custa R$ 37,90. O flé- mignon ao gorgonzola com batata frita (ou torradas) sai a R$ 46,90. A cerveja pode ser Bohemia (R$ 8,90), Original (R$ 10,50), Heineken (R$ 10,90) ou Itaipava Premium (R$ 9,30), em garrafas de 600 mililitros. De quinta a domingo, a casa tem samba, forró e MPB ao vivo. Couvert artístico: R$ 5,00 por pessoa.

Largo de Santa Cruz, 438, Boa Vista, 3423-7648 (180 lugares). 17h/1h (fecha seg.). Aberto em 2014.

Publicidade

 

Mercado da Boa Vista

Inaugurado no século XIX, o mercado ferve nas tardes de sábado, quando fica apinhado CARTA DE CERVEJAS Apolo Beer Cafe Especialistas em cerveja e café, Raphael Vasconcelos, Leonardo Régis e Ricardo Barreto compuseram a carta com uma seleção de 100 rótulos de cerveja, como Perro Libre IPA (R$ 29,90, 500 mililitros) e MoocaBier Guarani (R$ 24,90, 600 mililitros). O cliente também encontra seis torneiras de chope, em geral pernambucano. É o caso do weizen da DeBron (R$ 10,00). Para petiscar, há porção com seis pastéis de mussarela, tomate e manjericão por R$ 14,90. A curadoria dos proprietários se estende às torras de café — o expresso longo custa R$ 4,90.

Rua do Apolo, 164, Bairro do Recife, 3088-8091. (38 lugares). 12h/20h (qui. até 22h; sex. até 0h; sáb. 18h/0h; fecha dom.). Soul Food Park, Rua Nestor Silva 162, Casa Forte. 18h/23h (sex. e sáb. até 0h; dom. 17h/23h; fecha seg. e ter.). Aberto em 2015.

Publicidade

 

Mercado da Boa Vista

Inaugurado no século XIX, o mercado ferve nas tardes de sábado, quando fica apinhado de gente atrás de cerveja gelada, bons petiscos e frevo, forró ou samba ao vivo. No Neto’s Petisco, a porção de bolinhos de bacalhau sai por R$ 19,00 (cinco unidades). Para dois apetites, custa R$ 36,00 o arrumadinho de carne de sol, com feijão-verde, queijo de coalho, vinagrete e farofa. Ao lado de pirão, arroz e pé de bode, a buchadinha (R$ 28,00, duas pessoas) faz boa dupla com Heineken ou Original (R$ 10,00, 600 mililitros). Os boxes são destino certo para comida regional e bebida, mas também dá para comprar verduras, queijos e artesanato.

Rua da Santa Cruz, 144, Boa Vista, 3231-1671. 6h/18h (dom. até 15h).

Publicidade

 

Mercado da Madalena

Bastante frequentado por quem procura uma boa refeição e a última cerveja antes de ir para casa, o mercado ocupa uma construção de 1925 e abriga 180 boxes. O Bar do Jairo fca no número 108 há vinte anos. Quem comanda a cozinha é Graça Menezes, sua mulher, que prepara cuscuz com bode (R$ 20,00) e com rabada (R$ 15,00) para o café da manhã. Entre os pratos individuais do almoço, a língua ao molho madeira se junta a feijão-verde ou mulatinho, arroz, macarrão, farofa e vinagrete, ao custo de R$ 15,00 — o mesmo preço da rabada, guarnecida de pirão, legumes cozidos e arroz. A cerveja, em garrafa de 600 mililitros, é Skol ou Itaipava (R$ 8,00 cada uma). Em outros quiosques, pagam-se R$ 22,00 pelo sarapatel e R$ 18,00 pela galinha guisada.

Rua Real da Torre, s/nº, Praça Solange Pinto Melo, Madalena. 6h/18h (dom. até 12h).

Publicidade

 

Mercearia do Braz

Enquanto enxugam garrafas de 600 mililitros de Original (R$ 10,90), Bohemia (R$ 5,50) ou Heineken (R$ 11,90), animados grupos devoram espetinho de picanha com farofa e vinagrete (R$ 17,90) e panelinha de flé-mignon ao molho madeira e torradas (R$ 27,00). A caipirosca de limão, gengibre e caju é feita de vodca Absolut (R$ 16,00). Aos sábados, a partir das 16h, a roda de samba atrai um público cada vez maior. As chamadas quintas cubanas também são festivas e contam com dançarinos profissionais.

Rua Visconde de Goiana, 139, Boa Vista, 3128-1344 (200 lugares). 12h/1h (qua. 17h/0h; dom. 12h/18h; fecha seg. e ter.). Aberto em 2016.

Publicidade

 

Panela Véia

Desde a faculdade de gastronomia, Renan Windsor e Rômulo Soares desejavam abrir um bar. Em fevereiro, a dupla inaugurou esta casa, que preza pela boa cozinha em ambiente descomplicado. O bode guisado, servido com arroz com pimentões, farofa, fava com charque na manteiga e vinagrete, custa R$ 48,00 e satisfaz até quatro apetites. O camarão no jerimum, ao lado de arroz de castanhas, farofa com pimentões e salada, sai por R$ 78,00 e também alimenta quatro pessoas. Entre os drinques, a chamada caipisoda mistura vodca Orloff, refrigerante de limão, curaçau blue e suco de limão-taiti (R$ 7,00). De quinta a domingo, rolam apresentações ao vivo de MPB, rock, samba e forró.

Rua Doutor Vilas Bôas, 597, Areias, 3254-9034 (60 lugares). 18h/23h (sex. até 1h; sáb. 11h/1h; dom. 11h/18h; fecha seg. e ter.). Aberto em 2017.

Publicidade

 

Seu Boteco

Fica em um dos armazéns do porto, que foi convertido em polo gastronômico em 2014. Atravessando o salão, sempre cheio, os garçons transferem do bar para as mesas cervejas em garrafas de 600 mililitros, do tipo Original (R$ 11,90) e Bohemia (R$ 8,90), além de caipirosca de limão (R$ 18,90). A carta de petiscos é o trunfo da cozinha. No frango arretado, a ave em cubos ao molho madeira é guarnecida de queijo de coalho empanado (R$ 37,90). Já o tapa de cuadril é uma picanha grelhada no espeto mais farofa na manteiga, vinagrete e cesta de pão francês — tudo por R$ 89,90, para compartilhar.

Avenida Alfredo Lisboa, s/nº, Recife Antigo, 3424-6920 (200 lugares). 11h30/22h30 (sex. e sáb. até 1h). Aberto em 2014.

Publicidade

 

Seu Pêu GastroPub

O proprietário Cássio Farias recepciona a clientela ao lado da mulher, Luciana. A dupla serve petiscos de nomes inventivos. A porção de tripinha de porco frita foi batizada de como é que tu gosta disso (R$ 18,50), enquanto que a costela bovina desfiada e puxada no shoyu com cebola tem o apelido de bafinho do seu pêu (R$ 32,50). Ambos chegam à mesa ao lado de vinagrete e farofa e satisfazem duas pessoas. Os caldinhos de feijoada e de dobradinha (R$ 4,99 cada um) vão bem com o chope DeBron Lager (R$ 6,90, 300 mililitros). A IPA catarinense Schornstein IPA é vendida por R$ 23,50, em garrafa de 500 mililitros. Shows de pop rock, MPB e samba ocorrem de quinta a domingo.

Rua Carneiro Vilela, 665, Aflitos, 3034-7808 (80 lugares). 17h/0h (sáb. a partir das 11h; dom. 11h/18h; fecha seg.). Aberto em 2017.

Publicidade

 

Vaporetto Container

Bar A porção batizada de uma mulher vestida de sol apresenta cubos de carne de sol, queijo de coalho e batata-doce refogados na manteiga de garrafa junto de pimenta-biquinho, castanha-de-caju e um toque de gengibre e mel de engenho. Custa R$ 35,90. Outra sugestão para compartilhar tem o nome de terra brasilis e entrega flé-mignon ao molho de blue cheese com batata frita (R$ 39,90). Os copos são preenchidos por chope Brahma (R$ 6,90) e cervejas. A Serramalte em garrafa de 600 mililitros sai a R$ 12,90 — o mesmo preço da caipirinha de morango. Às quintas, há show de blues.

Rua Leopoldino Silva, 100, Casa Forte, 99930-9313 (100 lugares). 11h30/1h (sex. e sáb. até 2h; dom. até 22h; fecha seg.). Aberto em 2014.

Publicidade