Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Os 8 filmes imperdíveis do festival É Tudo Verdade 2012

'Tropicália', um dos melhores documentários já feitos sobre o movimento tropicalista, abre o evento em São Paulo, na semana que vem

O festival internacional de documentários É Tudo Verdade anunciou nesta segunda-feira os detalhes de sua 17ª edição, que acontece em São Paulo e no Rio, simultaneamente, entre os dias 22 de março e 1º de abril. Haverá também uma edição em Brasília entre 10 e 15 de abril, e outra, inédita, em Belo Horizonte, em maio, cujos detalhes ainda não foram anunciados.

Ao todo, o festival irá exibir gratuitamente 80 títulos de 27 países, 25 deles em estreia mundial. Durante entrevista coletiva, o fundador e diretor do festival, Amir Labaki, evitou destacar filmes pertencentes à mostra competitiva, mas frisou a pluralidade de temas deste ano. “Tivemos no ano passado a Primavera Árabe e isso inspirou documentários de viés político, mas hoje estamos vivendo um momento plural, e isso se vê refletido nos documentários”, disse.

Em São Paulo, as exibições acontecem no Cinesesc, Centro Cultural Banco do Brasil, Cinemateca Brasileira e no MIS. Já no Rio, acontecem no Espaço Itaú de Cinema Botafogo, no Centro Cultural Banco do Brasil, no Instituto Moreira Salles, no Oi Futuro – Ipanema e no Espaço Museu da República. Já Brasília terá exibições no Centro Cultural Banco do Brasil.

Retrospectivas – Entre os destaques deste ano, está a retrospectiva internacional do argentino Andrés di Tella, a segunda do festival a contemplar um cineasta latino-americano em 17 anos. Já a retrospectiva brasileira vai mostrar o período de formação de Eduardo Coutinho como documentarista. A mostra, intitulada Coutinho – O Caminho até Cabra, terá a primeira exibição da cópia restaurada da obra que é considerada a principal de Coutinho, Cabra Marcado para Morrer (1984), além de sete outros títulos dele e de dois debates com colaboradores do cineasta.

Abertura – Tropicália (leia mais sobre o filme abaixo), de Marcelo Machado, abre o festival em São Paulo no dia 22 e, no dia seguinte, é a vez de Jorge Mautner – O Filho do Holocausto, de Pedro Bial e Heitor D’Alincourt, abrir o evento no Rio.

Veja abaixo os destaques das mostras competitivas. Para consultar a programação na íntegra, visite o site do festival.