Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ópera de Nova York fecha as portas e declara falência

Companhia não conseguiu levantar recursos suficientes para continuar em atividade

Prestes a completar 70 anos, a New York City Opera declarou falência após uma frustrada tentativa de levantar recursos para continuar funcionando. Em uma ação emergencial, a companhia pediu por 7 milhões de dólares para manter as atividades, no entanto só conseguiu angariar 2 milhões em doações. “A New York City Opera não alcançou o objetivo do apelo e a administração dará início aos procedimentos necessários para encerrar a companhia”, disse em comunicado oficial o diretor geral e artístico, George Steel.

A última apresentação do grupo foi feita no sábado, com a peça Anna Nicole, baseada na vida da stripper e modelo americana Anna Nicole Smith, que ficou famosa ao se casar com J. Howard Marshall, magnata do petróleo, quando ela tinha 26 anos e ele 89.

Segundo o jornal The New York Times, o prefeito da cidade de Nova York, Michael R. Bloomberg, bilionário e conhecido por apoiar projetos artísticos, disse à imprensa na última segunda-feira que nem ele ou a cidade ajudariam a companhia. “O modelo de negócios utilizado pela Ópera não funciona”, disse.

Conhecida como a “Ópera do Povo”, a New York City Opera foi criada em 1943 e tinha como objetivo projetar novos talentos e tornar a ópera acessível aos moradores de Nova York. Um e-mail foi enviado, na última terça-feira, aos contatos cadastrados pela companhia, avisando sobre a decisão de encerrar as atividades e que pretendem reembolsar as pessoas que compraram ingressos para as três próximas produções agendadas.