Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

ONG critica Latino após morte de macaco: ‘Silvestre não é pet’

Animal morreu atropelado dentro do condomínio do cantor no Rio de Janeiro

A ONG Ampara Silvestre, que defende o direto e a segurança de animais, fez uma postagem no Instagram criticando o cantor Latino, após a morte do seu macaco-prego de cinco anos na terça-feira. “A morte do macaquinho também doeu em nós, mas não podemos deixar de nos posicionar sobre mais uma caso de animal silvestre tratado como pet”, afirma o texto divulgado. “Silvestre não é pet! Seu lugar é na natureza e podermos vê-los em seu habitat natural é inigualável.”

O macaco Twelves morreu após ser atropelado por um veículo dentro do condomínio em que Latino mora, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. “É necessário que as pessoas entendam que independente da condição financeira ou social da pessoa, um animal silvestre nunca vai ter a vida adequada para sua espécie quando em cativeiro”, defende a ONG. 

Em julho do ano passado, Latino pediu ajuda para os fãs nas redes sociais para encontrar o macaco, que havia desaparecido. “É evidente que ele sentia a necessidade de um contato maior com a natureza e liberdade. Entendemos o encanto que os animais causam nas pessoas, mas isso não lhes dá o direito de tê-los”, explica o texto divulgado. 

View this post on Instagram

Precisamos falar sobre: Twelves, o macaco do cantor Latino Primeiramente gostaríamos de deixar claro que a morte do macaquinho também doeu em nós, mas não podemos deixar de nos posicionar sobre mais uma caso de animal silvestre tratado como pet. Twelves era um macaco prego. Que era vestido como humano, usava coleira, era tratado como uma criança. Seus instintos não eram respeitados, sua liberdade lhe foi tirada, ou melhor, nunca teve direito a ela. Nasceu para ser status. É necessário que as pessoas entendam que independente da condição financeira ou social da pessoa, um animal silvestre nunca vai ter a vida adequada para sua espécie quando em cativeiro. Nada substitui a vida em seu habitat ou muda seus instintos. Já era a segunda fuga do macaco prego, ambas foram na mesma região, local de mata. É evidente que ele sentia a necessidade de um contato maior com a natureza e liberdade. Entendemos o encanto que os animais causam nas pessoas, mas isso não lhes dá o direito de tê-los. Compartilhem informação. Silvestre não é pet! Seu lugar é na natureza e podermos vê-los em seu habitat natural é inigualável. #amparasilvestre #silvestrenaoepet

A post shared by AMPARA Silvestre (@amparasilvestre) on

Diamante

Latino compartilhou no Instagram nesta quinta-feira que uma empresa de Curitiba enviará de presente para o cantor um diamante feito das cinzas de Twelves, que foi cremado na quarta-feira, no Rio de Janeiro. O processo para formação da pedra é feito a partir da extração de carbono das cinzas e demora cerca de três meses.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Cláudio Moura

    O latrino não toma jeito.

    Curtir