Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Obra’ de velhinha de Borja já arrecadou 50 000 euros

Em um ano, cerca de 70 000 turistas visitaram o Santuário de Misericórdia de Borja para ver a 'restauração' do afresco 'Ecce Homo' feita por Cecília Giménez

Além de multiplicar memes na internet, a restauração desastrada do afresco do século XIX Ecce Homo, realizada por Cecília Giménez, tem se mostrado eficiente também em gerar lucro. De acordo com a agência EFE, em um ano, cerca de 70 000 turistas visitaram o Santuário de Misericórdia de Borja, no nordeste da Espanha, para ver a intervenção que orna uma das paredes próximas ao altar. As visitas renderam cerca de 50 000 euros, que vão ser divididos entre Cecília e a Fundação Santi Spiritus, proprietária do santuário que passou a cobrar 1 euro de cada visitante ao perceber o aumento do fluxo de turistas.

Leia também:

Em site, internautas imitam restauro da velhinha de Borja

Petição online pede preservação da ‘obra’ da vovó de Borja

A “notoriedade” de Cecília no mundo das artes transformou-a recentemente em patrona de um concurso internacional de arte. O vencedor da primeira edição do “Concurso Internacional de Pintura Cecilia Giménez” foi revelado no fim de maio.

Restauração – Em julho do ano passado, a velhinha de 81 anos foi alçada à fama mundial após ter restaurado por conta própria, e destruído completamente, Ecce Homo, afresco feito pelo artista Elías García Martínez em um dos muros da igreja do Santuário de Misericórdia de Borja, um patrimônio da cidade que é próxima a Zaragoza.

O dano ao afresco foi descoberto depois que a neta de Cecília fez uma doação ao Centro de Estudos Borjanos, instituição que mantém um arquivo de obras de arte religiosas locais. Ao receber o dinheiro, o centro enviou funcionários ao Santuário de Misericórdia para dar uma olhadinha na pintura, que, então se descobriu, havia sido totalmente alterada, de acordo com matéria publicada pelo jornal britânico The Independent.

ENQUETE: O que parece a figura criada pela velhinha de Borja?