Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Objetos pessoais de Johnny Cash vão a leilão

Quase mil lotes serão vendidos no dia 5 de dezembro em Los Angeles

Os fãs de Johnny Cash que não conseguiram adquirir peças em um grande leilão da Sotheby’s em 2004 terão outra chance de comprar guitarras, figurinos e outros objetos do Homem de Preto, durante uma nova venda de seus artigos, que será realizada em Los Angeles.

Quase mil lotes vão a leilão em 5 de dezembro, afirmou a Julien’s Auctions. Uma exposição pública dos objetos deve começar em 19 de novembro.

Entre os itens, está um macacão azul de sarja de Nimes, vestido por Cash na famosa foto de Jim Marshall, que mostra o músico mostrando seu dedo médio para a câmera. A expectativa é que esse item seja vendido por até 9 mil reais.

Os fãs certamente tentarão abocanhar uma capa preta que vai até o joelho e que inexplicavelmente foi parar no guarda-roupa de Cash. O valor deverá variar entre 4.000 e 5.000 reais.

Entre as guitarras está uma Martin D-28 acústica, com a qual Cash escreveu suas primeiras quatro linhas do hit I Walk the Line e fez o seu nome. Para essa peça, o preço já é mais salgado: 40 mil a 50 mil reais.

Uma carta não datada, escrita à mão por Bruce Springsteen e destinada a “Big John” custará entre 800 e 1.200 reais. Nela, está escrito “Aqui está meu último (álbum). Tem muitas influências do country + folk + Eu acho que talvez você queira dar um chute nele”.

Há em abundância letras escritas à mão por Cash de dezenas de músicas obscuras e não gravadas. Entre elas está uma intrigante canção de amor chamada I Draw the Line. O preço estimado varia de 3.500 a 6.000 reais.

Se o leilão for parecido com o da Sotheby’s, as estimativas devem ser rapidamente superadas. A venda de 2004, destinada a pagar impostos de propriedade depois da morte de Cash e sua mulher, June Carter Cash, um ano antes, levantou quase 7 milhões de reais. Um de seus Grammys foi o item mais caro, vendido por 320 mil reais depois de ter seu preço calculado entre 8 mil e 10 mil reais.

Uma parte dos ganhos irá para a MusiCares, uma instituição de caridade que ajuda músicos com problemas financeiros e de saúde.

(Com agência Reuters)