Clique e assine a partir de 9,90/mês

O drama de João Gilberto, um gênio brasileiro

Soterrado em dívidas e sob intervenção judicial, o gênio maior da bossa nova, agora foge dos credores, da Justiça e dos próprios filhos

Por Thiago Prado e Sofia Cerqueira - Atualizado em 15 dez 2017, 08h41 - Publicado em 14 dez 2017, 21h30

Só com muita teimosia um artista consegue preservar sua intimidade, principalmente nestes tempos de vidas escancaradas pela internet. Teimoso como ele só, João Gilberto livrou-se da exposição tecendo, ao longo de décadas, um casulo inviolável em torno de sua pessoa: o recluso mestre da bossa nova não dá entrevistas, não sai de casa, não vê e não conversa com quase ninguém.

É, portanto, com constrangimento que se acompanha a roupa suja da família sendo lavada em público. Aos 86 anos, o músico celebrado no mundo inteiro mistura momentos de lucidez com outros de confusão mental, torrou tudo o que tinha e vive à míngua, soterrado em dívidas. No round mais recente, a filha do meio, a cantora Bebel, 51 anos, conseguiu junto à Justiça do Rio de Janeiro interditar o pai e obter a tutela provisória de seus contratos e movimentações financeiras. Só que até hoje a notificação da interdição não foi entregue porque João Gilberto não abre a porta.

VEJA desta semana revela os detalhes do processo de interdição e calcula o tamanho da dívida financeira do gênio maior da bossa nova.

Assine agora o site para ler na íntegra esta reportagem e tenha acesso a todas as edições de VEJA:

Continua após a publicidade

Ou adquira a edição desta semana para iOS e Android.
Aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Publicidade