Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Novelas da Globo perdem reinado no Emmy Internacional

Emissora não foi indicada à categoria pela primeira vez desde 2011

Por Redação - 27 set 2018, 12h48

A Academia Internacional de Artes e Ciências Televisivas divulgou, nesta quinta-feira, os indicados ao Emmy Internacional, que acontecerá no dia 19 de novembro na cidade de Nova York. Pela primeira vez em oito anos, a TV Globo ficou de fora da categoria de melhor novela.

Desde a criação da categoria, em 2008, a Globo só não foi indicada em 2010. Entre 2011 e 2016, ganhou de forma consecutiva, com os folhetins Laços de Sangue (coprodução da emissora com a portuguesa SIC), O Astro, Lado a Lado, Joia Rara, Império e Verdades Secretas. A maré boa deu sinais de desgastes em 2017, quando concorria com dois títulos, Totalmente Demais e Velho Chico, e saiu da premiação sem a vitória na categoria.

Já a série 1 Contra Todos, do canal Fox, continua em alta na premiação. Este ano, recebeu duas indicações: de melhor ator, para o protagonista Julio Andrade, e melhor série dramática, em que compete contra a espanhola La Casa de Papel. O GNT recebeu duas indicações: melhor programa de arte, por Palavras Em Série e melhor documentário, por Eu Sou Assim.

Outros representantes brasileiros foram Aldo – Mais Forte Que O Mundo, da TV Globo, que concorre a melhor telefilme ou minissérie, e Psi, da HBO, pela performance da atriz Denise Weinberg. Confira a lista dos principais indicados:

Melhor ator

  • Julio Andrade, por 1 Contra Todos (Brasil)
  • Billy Campbell, por Cardinal (Canadá)
  • Lars Mikkelsen, por Herrens Veje (Dinamarca)
  • Tolga Saritas, por Soz (Turquia)

Melhor atriz

  • Thuso Mbedu, por Is’thunzi (África do Sul)
  • Anna Schudt, por Ein Schnupfen hätte auch gereicht (Alemanha)
  • Emily Watson, por Apple Tree Yard (Reino Unido)
  • Denise Weinberg, por Psi (Brasil)

Melhor série dramática

  • Inside Edge (Índia)
  • La Casa de Papel (Espanha)
  • 1 Contra Todos (Brasil)
  • Urban Myths (Reino Unido)

Melhor série cômica

  • Club de Cuervos (México)
  • El Fin de la Comedia (Espanha)
  • Nevsu (Israel)
  • Workin’ Moms (Canadá)

Melhor documentário

  • De Wereld van Puck (Holanda)
  • Eu Sou Assim (Brasil)
  • Goodbye Aleppo (Reino Unido)
  • WHO I AM (Japão)

Melhor programa sem roteiro

  • Hoe Zal Ik Het Zeggen? (Bélgica)
  • Masterchef Australia (Austrália)
  • The Mask Singer (Tailândia)
  • Top Chef México (México)

Melhor telenovela

  • Cesur ve Guzel (Turquia)
  • Istanbullu Gelin (Turquia)
  • Ouro Verde (Portugal)
  • Paquita La Del Barrio (México)

Melhor telefilme ou minissérie:

  • Aldo – Mais Forte Que O Mundo (Brasil)
  • Kurara: The Dazzling Life of Hokusai’s Daughter (Japão)
  • Man in an Orange Shirt (Reino Unido)
  • Toter Winkel (Alemanha)

Melhor programa de arte

  • David Stratton’s Story of Australian Cinema (Austrália)
  • Dreaming of a Jewish Christmas (Canadá)
  • Etgar Keret, gebaseerd op een waar verhaal (Holanda)
  • Palavras Em Série (Brasil)
Publicidade