Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Nova demissão no palácio aumenta rumores sobre temperamento de Meghan

Secretária que trabalhava para a família real há 17 anos é a terceira funcionária a sair desde a chegada da atriz ao palácio de Kensington

O pedido de demissão de Samantha Cohen, secretária de Meghan Markle e do príncipe Harry, causou novas especulações sobre o temperamento da americana, que estaria enlouquecendo os funcionários do palácio de Kensington. Samantha informou que abandonará o posto assim que o primeiro filho do casal nascer, o que deve acontecer entre os meses de março e junho de 2019, segundo o jornal Sunday Times.

Samantha serviu a monarquia por 17 anos, chegou a ser secretária pessoal da rainha Elizabeth II e é considerada uma das funcionárias mais leais da família real. Apesar do convite para trabalhar com a duquesa de Sussex permanentemente, ela aceitou a proposta por apenas seis meses.

A Duquesa de Sussex Meghan Markle e sua ex-assistente Samantha Cohen

A Duquesa de Sussex Meghan Markle e sua ex-assistente Samantha Cohen (Jeff Spicer/BFC/Getty Images/Pool/Max Mumby/Getty Images)

Esta é a terceira vez que um funcionário próximo a Meghan se demite. O primeiro a abandonar a família real foi Edward Lane Fox, secretário pessoal de Harry. Lane pediu demissão repentinamente após trabalhar 15 anos para o duque.

Em seguida, foi a vez de Melissa Touabti, contratada como assistente pessoal da ex-atriz e ocupante do cargo por seis meses. Melissa cumpriu um papel importante na organização do casamento real.

A sequência de demissões reacende os rumores sobre o temperamento difícil de Meghan Markle. Alguns funcionários da família real chegaram a mencionar que a americana faz pedidos frequentes e exagerados, como quando acorda todos os dias, às 4 horas da manhã para fazer ioga. O jeito genioso de Meghan, aliás, teria afetado a relação da própria família, em especial com Kate Middleton.