Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Nos tempos da new wave

A morte de Ric Ocasek

Por Da Redação - Atualizado em 20 set 2019, 09h26 - Publicado em 20 set 2019, 06h30

O americano Ric Ocasek e seu grupo musical, o The Cars, fizeram parte de uma fase singular da juventude brasileira nos anos 80 — a new wave, movimento que tinha como código de etiqueta camisetas e calças em cores como verde-limão, além de cabelos lambuzados de gel e um rabo de cavalo que mais tarde seria assimilado pela dupla sertaneja Chitãozinho & Xororó. Mas Ocasek e sua banda foram bem mais que nomes passageiros da moda. Faziam um pop estilizado (trabalharam com produtores do Queen e do AC/DC). Seus clipes, de imenso sucesso, impuseram-se como referência na videoarte pop. Ocasek nasceu na cidade americana de Baltimore e, na adolescência, mudou-se para Cleveland. Foi ali que conheceu Benjamin Orr, seu parceiro na formação original dos Cars. O auge do grupo se deu nos anos 70 e 80, com hits inescapáveis nas rádios e festas new wave, como Shake It Up e Drive. Já na maturidade, Ocasek também atuaria com brilho como produtor, tendo trabalhado com o grupo punk Bad Religion e com bandas de rock alternativo como Weezer e Nada Surf. Dia 15, aos 75 anos, em decorrência de problemas cardíacos, em Nova York.

Publicado em VEJA de 25 de setembro de 2019, edição nº 2653

Publicidade