Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Netflix vai gastar US$ 60 milhões com filme de Brad Pitt

Roteiro de ‘War Machine’ narra a história do general Stanley McChrystal, líder na Guerra do Afeganistão

Considerado o projeto mais ousado da Netflix, o filme War Machine, que será estrelado por Brad Pitt, teve seu orçamento divulgado pela revista americana The Hollywood Reporter. Segundo a publicação, o canal de streaming vai desembolsar 60 milhões de dólares para a produção do longa adaptado do livro The Operators: The Wild and Terrifying Inside Story of America’s War in Afghanistan, de Michael Hastings, que nasceu de uma reportagem feita pelo autor para a revista americana Rolling Stone, publicada no Brasil com o título Um General com Ideias Muito Próprias. Nela, Hastings apresenta o líder na Guerra do Afeganistão, general Stanley McChrystal, como um homem que não respeita seus comandantes civis na Casa Branca. Após a publicação da reportagem, o presidente americano Barack Obama tirou McChrystal do posto.

LEIA TAMBÉM:

Brad Pitt vai estrelar o filme mais caro já produzido pela Netflix

Netflix promove ‘Better Call Saul’ e alfineta escândalo da Fifa

O diretor de conteúdo da Netflix, Ted Sarandos, se dispôs a pagar os 60 milhões de dólares que os cineastas queriam – informações anteriores diziam que o custo do projeto seria de 30 milhões. “Isso é ótimo para o cinema do gênero, uma vez que as pessoas podem estar mais dispostas a ver um material de tendência liberal e desafiadora no conforto da sua própria casa em vez de ir a uma sala de cinema”, disse uma fonte próxima ao acordo ao site americano. “Mais pessoas podem realmente ver o filme dessa maneira.”

“David Michod e Brad Pitt são conhecidos pela inteligência destemida e seu excepcional trabalho, razão pela qual War Machine será um grande deleite para o público da Netflix em todo o mundo”, disse o porta-voz do serviço de streaming Jonathan Friedland ao site. O canal de streaming, contudo, não confirmou o ambicioso orçamento. “Agora temos um novo distribuidor no mercado disposto a investir em material provocativo”, disse outra fonte envolvida com o filme. “Eles têm o dinheiro e precisam de conteúdo de qualidade para ampliar a sua base de assinaturas.” O filme está previsto para chegar ao Netflix e a algumas salas de cinema selecionadas em 2016.