Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Neil Young reclama da qualidade do som e diz que vai tirar sua obra do streaming

Cantor atribuiu decisão à baixa qualidade de áudio oferecida por empresas como Apple e Spotify

O músico veterano Neil Young, de 69 anos, anunciou em sua página oficial no Facebook que vai retirar suas músicas de serviços de streaming. Ao contrário de Taylor Swift, que alegou baixa compensação financeira ao tirar seus álbuns do Spotify e que reclamou das intenções da Apple de não remunerar artistas nos três primeiros meses de funcionamento da Apple Music, o canadense afirma que o problema é a qualidade do áudio distribuído por esses serviços.

Leia também:

Após impasse com Apple, Taylor Swift libera ‘1989’ para streaming

Saída de Taylor Swift não mudou nada para Spotify, diz executivo

Prince tira suas músicas de serviços de streaming

“Streaming acabou para mim. Espero que isso esteja ok para os meus fãs. Não é por causa do dinheiro, apesar de a minha parte nos lucros (assim como a de outros artistas) ter sido reduzida dramaticamente por negócios fechados sem o meu consentimento”, escreveu o músico. “O problema é a qualidade do som. Eu não preciso que a minha música perca seu valor com a pior qualidade da história das transmissões ou qualquer outra forma de distribuição.”

Young, no entanto, admite que pode recolocar sua discografia nos serviços, caso a qualidade do áudio melhore. “Eu não acho certo permitir que isso seja vendido para meus fãs. É ruim para a minha música. Para mim, é preciso fazer e distribuir música que as pessoas possam realmente ouvir e sentir. Eu apoio isso. Quando a qualidade voltar, eu vou dar uma nova olhada. Nunca diga nunca.”

Young é um verdadeiro militante da qualidade de áudio – ele é o desenvolvedor do Pono, um reprodutor portátil que promete oferecer música de alta qualidade de som.

(Da redação)