Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Museu em apartamento onde Jimi Hendrix viveu abrirá em fevereiro

Músico morou no edifício do bairro londrino de Mayfair entre 1968 e 1969

O apartamento onde o guitarrista americano Jimi Hendrix viveu em Londres entre 1968 e 1969 abrirá ao público como museu em 10 de fevereiro, anunciaram nesta terça-feira os proprietários do imóvel, no número 25 da Brook Street. Até pouco antes de sua morte, em 1970, Hendrix ocupou um apartamento no último andar de um edifício histórico do bairro londrino de Mayfair, na chamada Handel House, onde o compositor Georg Friedrich Handel viveu durante 36 anos em meados de século XVIII.

Leia também:

Irmã abre exposição sobre Jimi Hendrix em São Paulo

Assista ao primeiro trailer da cinebiografia de Jimi Hendrix

Ano passado começaram os trabalhos de restauração da antiga casa do guitarrista, uma reforma que custou 2,4 milhões de libras (12 milhões de reais, aproximadamente) e que deixará os ambientes onde Hendrix viveu com o mesmo aspecto que tinham em 1969.

“É difícil encontrar outro edifício no mundo com uma concentração maior de gênios musicais”, afirmou Alistair Starnack, presidente da fundação Handel House. “Esperamos que abrir o apartamento de Jimi Hendrix ao público sirva para que as pessoas possam se aprofundar na vida e na obra de uma figura cujo legado foi amplamente estudado desde sua morte”, explicou Starnack, que antecipou que as entradas para visitar a casa estarão à venda a partir de 2 de novembro.

No espaço que até pouco mais de um ano estava ocupado pelos escritórios da fundação Handel House, poderão ser vistos objetos originais de Hendrix, como uma guitarra acústica Epihpone, com a qual o músico elaborou sua conhecida versão da música de Bob Dylan All Along the Watchtower.

O guitarrista americano alugou o apartamento por 30 libras por semana, depois de sua namorada, Kathy Etchingham, vê-lo em um anúncio de jornal.

Casa de Jimi Hendrix em Londres Casa de Jimi Hendrix em Londres

Casa de Jimi Hendrix em Londres (/)

(Com agência EFE)