Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mulheres são apenas 19% dos indicados ao Oscar em categorias gerais

Pesquisa do Women’s Media Center também mostra que nunca, em 88 anos de história, a premiação teve uma mulher entre os indicados ao prêmio de melhor fotografia

Uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira indica que as mulheres representaram apenas 19% dos indicados em categorias que não são de atuação, como direção, fotografia e roteiro, nas últimas dez edições do Oscar. O estudo foi feito pelo Women’s Media Center (Centro de Mídia da Mulher), que monitora e promove a presença de mulheres na imprensa e em produções culturais.

Leia também:

Academia estuda mudanças para ampliar diversidade no Oscar

George Clooney sobre a falta de negros no Oscar: “Estamos caminhando na direção errada”

“Decepcionante”, diz presidente da Academia sobre falta de negros no Oscar

Segundo a pesquisa, mulheres receberam 327 indicações por trabalhos que elas executaram atrás das câmeras, em comparação com 1.387 indicações recebidas por homens. O estudo leva em consideração dezenove categorias de premiações do Oscar de 2006 a 2015. Na edição de 2016, as mulheres representaram 22% das indicações, número um pouco acima da média dos últimos dez anos.

A pesquisa também traz um dado surpreendente: nunca, em 88 anos de história, o Oscar teve uma mulher entre os indicados ao prêmio de melhor fotografia. As mulheres são mais representadas em categorias como melhor figurino, direção de arte, curta metragem e documentário. De 2006 a 2015, mulheres representaram 24% dos produtores indicados pelo prêmio de melhor filme e 13% dos concorrentes ao troféu de melhor roteiro.

Para a presidente do Women’s Media Center, Julie Burton, há uma relação entre a contratação de mulheres por estúdios e o número de indicações que elas recebem na premiação. “Há uma clara conexão entre a baixa taxa de contratação de mulheres para trabalhos atrás das câmeras e a baixa representação do sexo feminino entre os indicados ao Oscar”, diz Julie em comunicado. “Se elas não são contratadas nessas categorias, nunca terão a chance de ser reconhecidas por sua excelência.”

Desde o anúncio dos indicados ao Oscar 2016, em 14 de janeiro, a Academia de Hollywood vem sofrendo duras críticas pela baixa representatividade de mulheres e atores negros na premiação – pelo segundo ano seguido, nenhum negro foi indicado nas quatro categorias de atuação. Segundo o jornal The New York Times, a Academia estuda mudanças no formato do prêmio para tentar evitar esse tipo de disparidade, como a ampliação do número de indicados e a atualização do corpo de jurados.

(Da redação)