Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Mulheres Ricas’: dinheiro não traz felicidade, manda buscar

Participantes do reality show da Band mostram que, além de esbanjar, dinheiro serve para adquirir beleza, sedução, auto estima e o que mais for necessário

No quinto episódio do reality show Mulheres Ricas, da Band, os delírios de consumo foram substituídos por compras mais coerentes, pelo menos sob o ponto de vista das participantes. Narcisa Tamborindeguy acordou com o pé esquerdo e de mal com o espelho. Uma visita ao cirurgião plásticos e algumas picadas doloridas no rosto resolveram o problema. “Quero fazer uma ‘general'”, disse. Em seguida, Lydia Sayeg apostou num colchão feito pela Nasa como uma tática para esquentar seu casamento e Val Marchiori comprou um carro Bentley, simplesmente por ter gostado da potência de seu motor, e mandou customizá-lo com tapete de lã de ovelha para descansar os pés dos saltos altos.

Mais do que esbanjar e permitir excessos no dia a dia, o quinteto de Mulheres Ricas mostrou que o dinheiro realmente não traz felicidade, mas manda buscar. Enquanto mandava tirar o colchão antigo – praticamente novo – Lydia descia do armário fantasias de odalisca e uma coleção de lingeries sensuais. Tudo para, segundo ela, manter a chama do casamento acesa. “Eu descobri o segredo do casamento feliz. Mostrar ao homem que ele pode fazer as mais diferentes loucuras com a mesma mulher”, disse antes de gastar os tubos numa loja de roupas íntimas.

Depois de espinafrar Debora Rodrigues nos episódios anteriores, Val se rendeu aos conhecimentos automotivos da amiga e lhe pediu ajuda para comprar um carro novo. No caso, um Bentley vermelho customizado com tapete de lã de ovelha. “Se ela entrasse vestida assim na minha concessionária, eu gritaria: ‘Socorro, pega a trombadinha'”, disparou Val sobre a roupa usada por Debora – camisa, calça jeans e botas – em visita à concessionária de luxo.

“Adoro potência”, disparou Val ao fechar a compra do carro de 1,5 milhão de reais.

Sex shop – Dinheiro também não foi problema na singela passagem de Brunete Fraccaroli a um sex shop de luxo, em São Paulo. “Nós viemos comprar umas coisinhas para agradar aos namorados”, explicou ao lado de sua assistente, visivelmente encabulada. A Barbie brasileira gostou de um talco comestível, com gosto de morango e champanhe, e uma fantasia de bruxa, mas preferiu abrir mão do chicote e de uma roupa de dominatrix. “Tem que seduzir e fazer carinho nos namorados e não bater”, disse na costumeira voz infantilizada.

O episódio começou e terminou com as participantes, com exceção de Narcisa, sentadas à mesa de um requintado restaurante argentino, em São Paulo. Coincidentemente, a mesma nacionalidade dos produtores responsáveis pelo reality show.