Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mulher de Bill Cosby defende o comediante de acusações

Casada com o ator desde 1964, Camille se pronunciou pela primeira vez sobre as denúncias de abuso sexual sofridas pelo marido

Camille Cosby, mulher de Bill Cosby desde 1964, divulgou um comunicado nesta terça-feira em que defende o comediante, alvo de diversas acusações de abuso sexual. “O homem que eu conheci, por quem me apaixonei e que continuo amando é o homem que vocês conheceram através de seu trabalho como ator. Ele é um homem bom, generoso, engraçado e um ótimo marido, pai e amigo”, escreveu ela, no texto publicado no Twitter do telejornal americano ABC News.

“Um homem diferente tem sido retratado na imprensa nos últimos meses. É o retrato de um homem que eu não conheço. Também é um retrato pintado por indivíduos e organizações que receberam o aval da imprensa. Parece que não existe um filtro antes de uma denúncia ser publicada. Quando uma acusação se torna pública, imediatamente se torna viral”, disse.

Ela ainda mencionou uma matéria feita em novembro pela revista americana Rolling Stone sobre uma série de estupros na Universidade de Virginia, nos Estados Unidos. No início de dezembro, a publicação admitiu alguns erros de reportagem no texto.

Leia também:

Acusadoras pedem até US$ 100 milhões de indenização a Bill Cosby

Bill Cosby é processado mais uma vez por abuso sexual contra adolescente

Netflix adia especial de Bill Cosby após acusações de estupro

Mais de vinte mulheres já vieram a público fazer acusações de abuso sexual contra Cosby. Como resultado, o ator teve projetos de TV e um especial da Netflix cancelados. Nesta segunda-feira, o humorista falou sobre o assunto ao jornal The New York Post. Ele pediu para que a imprensa permaneça “neutra” e contou que sua mulher tem resistido bravamente à leva de acusações. “Eu só espero que a imprensa mantenha os padrões de excelência em jornalismo, conservando a neutralidade”, disse. Esta é a segunda vez que Cosby se pronuncia sobre a série de escândalos. Em novembro, ele disse ao jornal Florida Today que as pessoas deveriam “checar” os fatos.