Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mostra de Basquiat já teve 100.000 visitantes em São Paulo

Exposição com 80 obras do nova-iorquino completou um mês em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde segue até 7 de abril

Em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) desde o aniversário de São Paulo, a mostra Jean-Michel Basquiat Obras da Coleção Mugrabi já bateu a marca de 100.000 visitantes.

A exposição, que chegou a ser pautada pelo Masp, mas acabou se concentrando no CCBB, reúne 80 obras. Juntas, as peças compõem a maior retrospectiva sobre o artista nova-iorquino já feita no Brasil, cuja obra incorpora e retrata a Nova York nos anos 1970 e 1980, com traços underground, de decadência e também ao seu modo de luminosidade.

Basquiat (1960-1988) já teve sua vida e sua relação com Andy Warhol retratada no cinema no longa-metragem Basquiat – Traços de uma Vida (1996), dirigido pelo também artista plástico Julian Schnabel, e no documentário Jean-Michel Basquiat: The Radiant Child (2010), de Tamra Davis.

Pintor que saltou da pichação anônima de muros para o estrelato no circuito milionário das artes na metrópole americana, Basquiat se transformou da noite para o dia em amigo do artista pop Andy Warhol, colecionou namoradas como a então novata Madonna e mergulhou em prazeres caros, de caviar a ternos de grife. Foi um apogeu brevíssimo: aos 27 anos, ele não resistiu a uma overdose de speedball, um coquetel de cocaína e heroína. O artista — que, além de pintar, tinha uma barulhenta banda experimental — viveu e morreu à maneira de roqueiros famosos. Seu desaparecimento precoce o bafejaria com a aura de gênio rebelde dos pincéis.

Nesta quinta-feira, às 19h, o curador da exposição, Pieter Tjabbes, fará uma palestra sobre o nova-iorquino, na sede do CCBB-SP. A entrada é gratuita e os ingressos serão distribuídos com uma hora de antecedência na bilheteria do CCBB.

De São Paulo, a mostra vai para o CCBB Brasília (de 21 de abril, aniversário da capital federal, a 1o de julho), para o CCBB Belo Horizonte (16 de julho a 26 de setembro) e para o CCBB Rio de Janeiro (12 de outubro a 8 de janeiro de 2019).

Veja também

 

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Isso é arte? Meu Deeeeus! Estão de brincadeira, não é!

    Curtir

  2. O moço estava chapadão!
    Sóóóó…!

    Curtir