Clique e assine a partir de 9,90/mês

Morre o escritor Sérgio Sant’Anna, aos 78 anos, vítima da Covid-19

Autor de grandes contos e considerado um dos principais escritores brasileiros em atividade, Sérgio estava internado desde o último domingo

Por Da Redação - Atualizado em 11 Maio 2020, 10h23 - Publicado em 10 Maio 2020, 11h22

Morreu neste domingo, 10, aos 78 anos, o escritor Sérgio Sant’Anna, vítima do novo coronavírus. Ele estava internado no hospital Quinta D’Or, no Rio de Janeiro, há uma semana. A informação foi confirmada pela irmã mais velha de Sérgio, Sonia Sant’Anna, que também é escritora.

ASSINE VEJA

Quarentena em descompasso Falta de consenso entre as autoridades e comportamento de risco da população transforma o isolamento numa bagunça. Leia nesta edição
Clique e Assine

“É tão estranho saber que não vou mais ver aquele que conheci no dia mesmo em que nasceu. Lembro bem, foi na casa Casa de Saúde São José, no Humaitá. Eu, a irmã mais velha, tinha 4 para 5 anos. Haviam me prometido uma irmã, que se chamaria Vânia, e fiquei braba quando me participaram o nascimento de um irmão, o hospital estava em falta de meninas”, publicou no Facebook.

“Mas quando olhei pelo vidro do berçário, lá estavam vários bercinhos ocupados e com laço rosa, sinal de que existiam meninas disponíveis. Eles é que tinham preferido pegar um menino. Depois me conformei e nos tornamos bons amigos”, acrescentou Sonia.

Sant’Anna era considerado um dos principais escritores brasileiros vivos e completou 50 anos de carreira em outubro do ano passado. Venceu três prêmios Jabuti e teve sua obra traduzida para o alemão, italiano, francês e tcheco. Teve ainda obras adaptadas para o cinema e teatro.

Continua após a publicidade

Durante a pandemia, o autor continuou escrevendo e publicou contos inéditos. Seu último livro foi ‘Anjo Noturno’, publicado em 2017 pela Companhia das Letras. Entre seus trabalhos, destacam-se ‘O sobrevivente’, de 1969, e o romance ‘As Confissões de Ralfo’, de 1975.

Pelas redes sociais, amigos e escritores lamentaram sua morte.

 

Publicidade