Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morre o baixista Arthur Maia, aos 56 anos, em Niterói

Músico gravou com artistas como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa e Lulu Santos; velório e enterro acontecem neste domingo

O músico Arthur Maia morreu na tarde deste sábado, aos 56 anos, no município de Niterói, no Rio de Janeiro. Ele sofreu parada cardíaca, foi encaminhado para Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Mário Monteiro, no bairro de Piratininga, na região oceânica da cidade, mas não resistiu.

O velório será realizado neste domingo, a partir das 8 horas, em Niterói, no cemitério Parque da Colina, capela 1. O enterro acontece às 15 horas.

Reconhecido como um dos principais baixistas brasileiros, Maia acompanhou shows e gravações de grandes cantores, como Caetano Veloso, Gal Costa, Gilberto Gil e Lulu Santos.

Maia iniciou carreira tocando bateria, mas migrou para o baixo elétrico assim que ganhou seu primeiro instrumento, aos 17 anos, do tio Luizão Maia, também baixista.

Fundou o grupo Cama de Gato e integrou também as bandas Black Rio e Egotrip. Na carreira solo, lançou cinco discos, entre eles Maia (1991) e Planeta Música (2002). Também trabalhou como produtor musical e foi, ainda, secretário de cultura de Niterói, de 2013 a 2016.

Repercussão

Nas redes sociais, diversos artistas lamentaram a morte do músico. “Lamentamos muito a partida precoce de um dos maiores baixistas da atualidade, Arthur Maia. Seu talento e bom humor farão muita falta a todos nós” escreveu Gilberto Gil no Twitter.

“Em 1986, o Kid formou um time de feras de jazz para a turnê do disco Ao Vivo no Nordeste. O baixista era Arthur Maia, o Artuzinho, que infelizmente faleceu hoje”, disse Paula Toller.

Confira abaixo a repercussão:

(Com Estadão Conteúdo)