Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morre o alemão detentor de obras de arte roubadas pelos nazistas

Cornelius Gurlitt, 81 anos, havia passado por uma operação no coração

O idoso alemão Cornelius Gurlitt, detentor de mais de 1.400 obras de arte roubadas, várias delas de judeus durante o nazismo, morreu nesta terça-feira, anunciou seu porta-voz em um comunicado.

“Cornelius Gurlitt morreu (nesta terça-feira) pela manhã em seu apartamento de Schwabing (Munique), na presença de seu médico e de um enfermeiro”, afirma o porta-voz, Stephan Holzinger. “Depois de uma difícil operação do coração e de várias semanas em uma clínica, Gurlitt quis voltar ao seu apartamento de Schwabing”, indicou o comunicado.

Cornelius Gurlitt, um idoso de 81 anos que vivia isolado em um apartamento de Munique cercado de obras-primas de Chagall e Matisse, se tornou famoso em novembro do ano passado quando a imprensa revelou a existência de seu tesouro.O caso reativou a controversa sobre a restituição das obras roubadas pelos nazistas.

Leia também:

Coleção roubada por nazistas inclui obras inéditas de grandes mestres

‘Tesouro nazista’ incluía 39 obras de Toulouse-Lautrec

Apesar de ter dito que queria sua coleção de volta, em abril, Gurlitt assinou um acordo com o Estado alemão para restituir as obras provenientes da espoliação de judeus aos seus herdeiros legais.

Há dois anos, a justiça havia confiscado de Gurlitt obras que pertenceram ao seu pai, Hildebrand Gurlitt, um marchand de passado turbulento sob o regime nazista (1933-45) no âmbito de uma investigação por fraude fiscal.

(Com agência France-Presse)