Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morre Garry Marshall, o diretor de ‘Uma Linda Mulher’

O cineasta, produtor e escritor tinha 81 anos e havia sofrido um derrame seguido de pneumonia

O cineasta, produtor e escritor Garry Marshall, diretor de filmes como Uma Linda Mulher (1990) e O Diário da Princesa (2001) e criador do clássico da TV americana Happy Days, morreu nesta terça-feira em Burbank, Califórnia (EUA), aos 81 anos. Marshall foi vítima de complicações de uma pneumonia contraída após um derrame, segundo sua agente, Michelle Bega.

LEIA TAMBÉM:
Os 15 filmes mais românticos de todos os tempos
Filmes de amor que marcaram época

Com Julia Roberts e Richard Gere nos papéis principais, o conto de fadas Uma Linda Mulher foi um sucesso estrondoso, arrecadando 463 milhões de dólares mundialmente e se tornando um clássico instantâneo do cinema. Transformada em “Namorada da América”, Julia Roberts foi indicada ao Oscar como melhor atriz, a sua segunda disputa pela estatueta (a primeira foi no ano anterior, por Flores de Aço), e conquistou o Globo de Ouro pelo papel da prostituta que se envolve de verdade com o cliente. O filme, sobre um bem-sucedido e multimilionário advogado que se apaixona por uma garota-de-programa, espécie de Cinderela, ainda concorreu ao Globo de Ouro na categoria comédia-musical.

Para muitos, o longa é a comédia romântica por excelência. “Julia era jovem mas não tinha medo”, lembrou Marshall em uma ocasião. “Vê-la crescer foi um dos meus grandes prazeres.” O filme arrecadou 463 milhões de dólares de bilheteria.

Marshall também dirigiu Flamingo Kid (1984), Amigas para Sempre (1988), Frankie & Johnny (1991), Noiva em Fuga (1999), que repetiu o sucesso de Uma Linda Mulher ao contar com Julia Roberts e Richard Gere e fazer mais de 300 milhões de dólares em bilheteria, Idas e Vindas do Amor (2010), Noite de Ano Novo (2011) e o recente O Maior Amor do Mundo, lançado este ano. O cineasta se caracterizou por contar quase sempre com o ator Héctor Elizondo, que considerava o seu amuleto da sorte.

Nos Estados Unidos, ele deixou também uma grande lembrança na TV com aquela que foi a série número 1 do país entre 1974 e 1984, Happy Days, com personagens inesquecíveis como “The Fonz” (Harry Winkler), e que se transformou em um fenômeno cultural.

Ao todo, Garry Marshall desenvolveu e criou catorze séries e produziu mais de 1.000 episódios para a televisão. Conseguiu cinco indicações ao Emmy e entrou para o Hall da Fama da Academia das Artes e as Ciências da Televisão em 1997.

Na reta final de sua carreira, apostou na fórmula de reunir um elenco repleto de estrelas em filmes que giravam em torno de uma data popular como o Dia dos Namorados, Ano Novo e Dia das Mães, que lhe renderam críticas negativas, mas se revelaram obras atrativas para o público.

Marshall, irmão da cineasta Penny Marshall, estava casado com Barbara Sue Marshall desde 1963 e tinha três filhos e seis netos

(Com agências Reuters e EFE)