Clique e assine a partir de 9,90/mês

Morre aos 88 anos Claude Rich, ator francês de cinema e teatro

Rich, vencedor de dois César, o Oscar do cinema francês, foi vítima de um câncer

Por Da redação - 21 jul 2017, 11h59

O ator francês Claude Rich, que por mais de seis décadas trabalhou no teatro e no cinema em papéis que o tornaram popular como em Monsieur Gângster, morreu nesta quinta-feira em sua casa aos 88 anos de idade, anunciou a família nesta sexta. Rich, vencedor de dois César, o Oscar do cinema francês, foi vítima de um câncer.

Claude Rich nasceu em Estrasburgo em 1929 e seu gosto pelo teatro surgiu durante a Segunda Guerra Mundial, quando participou de espetáculos de marionetes. Mais tarde, entraria para o Conservatório Nacional Superior de Arte Dramática de Paris enquanto trabalhava em um banco e conviveria com futuros grandes astros como Jean Rochefort, Jean-Pierre Marielle e Jean-Paul Belmondo. A sua estreia no cinema aconteceu com o diretor René Clair, que lhe ofereceu um pequeno papel em Les Grandes Manoeuvres, em 1955.

Nos anos seguintes, se tornou especialista em personagens secundários, como ficou em evidência em Monsieur Gângster (1963), junto com o protagonista Lino Ventura, ou em Oscar (1967), ao lado de Louis de Funès.

O cineasta Alain Resnais ofereceu a Rich o que seria um dos grandes papéis da sua longa história cinematográfica — ele trabalhou em quase 80 filmes. Foi no filme de ficção científica Eu te Amo, Eu te Amo, de 1968, em que interpretou um homem que viajava para o passado após uma tentativa de suicídio fracassado.

Continua após a publicidade

Outro papel marcante foi o seu personagem Talleyrand em Le Souper, em 1992, vivido antes por ele com sucesso no teatro. O trabalho lhe valeu o seu primeiro César. O segundo foi em homenagem a toda a sua obra, em 2002.

Claude Rich também participou de filmes históricos como A Filha de D’Artagnan (1994), pelo qual foi indicado ao César na categoria de melhor ator coadjuvante, e em produções de grande sucesso de público como Três Irmãs (1999) e Asterix e Obelix: Missão Cleópatra (2002), onde fazia o papel do druida Panoramix. Nos anos 2000, fez várias aparições em filmes e séries para televisão. Seu último filme foi Ladygrey, de Alain Choquart, em 2015.

(Com agência EFE)

Publicidade