Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morre aos 77 anos Rogério Duarte, mentor da Tropicália

Artista foi responsável por diversas capas de discos de artistas do movimento, além de cartazes de filmes do Cinema Novo

O baiano Rogério Duarte, 77 anos, morreu na noite desta quarta-feira, no Hospital Santa Lúcia, em Brasília. De acordo com uma publicação de Diogo Duarte, filho do artista, Rogério lutava contra um câncer ósseo e no fígado há dois meses. O sepultamento será em Santa Inês, na Bahia.

Duarte é considerado um dos mentores do movimento tropicalista. Apesar de ter ficado famoso como artista gráfico, ele também era músico, poeta, tradutor e professor. Duarte assinou capas de discos de artistas como Gilberto Gil, Gal Costa, Caetano Veloso, João Gilberto e Jorge Ben Jor. Também foi responsável pela identidade visual de pôsteres de filmes do Cinema Novo, como Deus e o Diabo na Terra do Sol (1964), do diretor Glauber Rocha. Como compositor, fez a trilha de A Idade da Terra (1980), também de Rocha.

Autor de pinturas e xilogravuras, o artista era tema constante de exposições no Brasil e no mundo, como Marginália 1, a mais recente, inaugurada no ano passado no Museu de Arte Moderna (MAM), no Rio de Janeiro.

Leia também:

‘Uma Noite em 67’: o festival que mudou a música popular brasileira

Nascido em Ubaíra, interior da Bahia, em 1939, o artista se mudou para o Rio de Janeiro na década de 1960 para estudar. Durante o regime militar, foi preso e torturado. Na década seguinte se converteu ao hinduísmo e aprendeu sânscrito, habilidade que o permitiu traduzir, pela primeira vez direto para o português, o texto religioso Bhagavad-Guitá, que deu ao livro e o disco batizados como Canção do Divino Mestre.