Clique e assine a partir de 9,90/mês

Naomi Munakata, regente do Municipal, morre aos 64 anos de Covid-19

Maestrina titular do Coral Paulistano foi regente do Coro da Osesp por duas décadas

Por Redação - Atualizado em 26 mar 2020, 19h52 - Publicado em 26 mar 2020, 17h22

Naomi Munakata, importante regente japonesa naturalizada brasileira, morreu nesta quinta-feira, 26, aos 64 anos. Ela estava internada no hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo, desde o dia 16 de março, diagnosticada com coronavírus.

De acordo com uma nota oficial do hospital, a maestrina morreu em decorrência de complicações por infecção de Covid-19. Naomi deu entrada com sintomas de insuficiência respiratória grave, sendo internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ainda segundo a nota, ela apresentava comorbidades que resultaram na evolução desfavorável do quadro clínico.

Maestrina titular do Coral Paulistano Mário de Andrade, do Theatro Municipal de São Paulo, Naomi foi regente do Coro da Osesp por duas décadas, e diretora da Escola Municipal de Música de São Paulo.

“A família do Theatro Municipal está órfã. Perdemos a maestrina titular do Coral Paulistano Naomi Munakata. Os mais sinceros sentimentos aos amigos e familiares dessa grande artista que abrilhantou nosso palco nos últimos anos”, diz a homenagem publicada no perfil oficial do teatro.

Continua após a publicidade

Nascida em Hiroshima, no Japão, Naomi e a família se mudaram para o Brasil quando ela tinha 2 anos. Aos 4, ela aprendeu a tocar piano com o pai. Depois estudou violino e harpa. Formou-se em Composição e Regência pelo Instituto Musical de São Paulo – depois, ampliou os estudos na Suécia e em Tóquio. Na década de 1970, conquistou o prêmio de melhor regente de coral, concedido pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA).

 

Publicidade