Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Morre a pianista Brigitte Engerer, virtuosa formada na escola russa

A pianista francesa Brigitte Engerer, uma apaixonada pela música, que se formou no Conservatório de Moscou, morreu neste sábado em Paris aos 59 anos, depois uma brilhante carreira internacional.

Engerer, cuja morte foi anunciada por seu agente, realizou seu último concerto em Paris, no teatro dos Champs-Elysées, dia 12 de junho, quando interpretou o concerto para piano de Schumann.Cinquenta anos antes, aos nove anos, tinha feito seu primeiro concerto no mesmo teatro.

Brigitte Engerer nasceu dia 27 de outubro de 1952 em Túnis. Começou a tocar piano aos quatro anos de idade e a estudar no Conservatório de Paris aos 11.

Aos 17, deixou Paris e foi estudar na União Soviética, depois de ser convidada pelo Conservatório de Moscou.

“Uma parte dela se tornou russa para sempre”, segundo seu agente, Hervé Corre de Valmalete. Brigitte Engerer gravou obras de compositores russos, como Tchaikovski e Musorgski.

Para Stanislas Neuhaus, um dos maiores pedagogos russos, professor dela por cinco anos, Engerer era “uma das pianistas mais brilhantes e originais de sua geração”.

“O que me faz funcionar é o desejo. Sem isso, não posso fazer nada”, dizia Engerer. Para Hervé Corre de Valmalete, esta artista era “a mais internacional dos pianistas franceses”.

Brigitte Engerer dava aulas no Conservatório Nacional Superior de Paris desde 1994. Muito culta, apaixonada por literatura, sobretudo russa, a pianista falava vários idiomas. Foi casada com o escritor francês Yann Queffélec e tinha uma filha de 27 anos e um filho de 18.

O presidente francês François Hollande expressou sua “tristeza” em um comunicado, ressaltando o talento de Engerer, que “soube honrar a França”.