Clique e assine a partir de 9,90/mês

Monica Iozzi sobre Gilmar Mendes: ‘Não houve ofensa’

Atriz diz que vai recorrer da decisão que a condenou a indenizar o ministro em 30.000 reais

Por Da redação - Atualizado em 3 Oct 2016, 20h14 - Publicado em 3 Oct 2016, 20h09

A atriz e apresentadora Monica Iozzi, ex-âncora do Vídeo Show, vai recorrer da decisão que a condenou a indenizar o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), em 30.000 reais. “Vale ressaltar que a atriz reafirma que não houve qualquer tipo de ofensa ao ministro, mas sim a expressão de uma opinião sobre um fato público a respeito do julgamento de um médico que chocou o país. Médico acusado e condenado por ter abusado sexualmente de dezenas de suas pacientes”, diz comunicado enviado pela assessoria de imprensa de Monica.

Mendes, que pedia 100.000 reais por danos morais, foi questionado — “cúmplice?” — por Iozzi por ter concedido habeas corpus ao médico Roger Abdelmassih, em 2009. “Gilmar Mendes concedeu Habeas Corpus para Roger Abdelmassih, depois de sua condenação a 278 anos de prisão por 58 estupros”, escreveu a atriz no Instagram.

LEIA TAMBÉM:
Mônica Iozzi é condenada a indenizar Gilmar Mendes: R$ 30.000
Despedida de Monica Iozzi do ‘Vídeo Show’ tem lágrimas e karaokê
Romance na Sapucaí: Monica Iozzi e Klebber Toledo trocam beijos
Monica Iozzi é alvo do ‘Pânico’ após criticar panicats
‘Vídeo Show’ põe ‘Os Dez Mandamentos’ na tela da Globo

“Com efeito, a requerida tem direito de manifestar a sua opinião através de redes sociais, desde que o faça licitamente, isto é, sem violar a dignidade, a honra e a imagem das pessoas. Até este ponto, atua legitimamente exercendo um direito”, escreveu o juiz Giordano Resende Costa, do  Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), em sua sentença, no último dia 21. Costa também condenou Monica a arcar com as custas processuais e honorários advocatícios, arbitrados em 10% sobre o valor da condenação.

Publicidade