Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Moleskine Gastrobar tem a melhor cozinha de bar de Fortaleza

Um dos endereços mais concorridos da cidade deve sua fama a receitas de primeira e a drinques muito bem executados

O constante alvoroço diante da porta confirma a fama do estabelecimento. A clientela, composta principalmente de jovens bem produzidos na faixa dos 30 anos, parece não se importar em aguardar bons minutos para se acomodar. Há quem se dê por satisfeito, aliás, quando consegue um lugar no parklet em frente, embora as mesas dispostas na varanda e no salão interno, marcado por vigas de metal aparentes e janelões de vidro, sejam infinitamente mais confortáveis. O importante é que mesmo durante a espera dá para tomar um chope da Brahma (R$ 9,20, 300 mililitros) e os bem executados coquetéis. Quer uma dica? Peça a ótima caipirosca moleskine, feita com limão, laranja, cravo e canela (R$ 26,00, com vodca Absolut), ou o gim-tônica com chá de hortelã (R$ 27,00, se usado o gim Beefeater). Para petiscar, têm boa saída o ceviche que leva camarão e salmão (R$ 29,00) e o bolinho baiano, recheado com bobó de camarão (R$ 31,00, com seis unidades). Da cozinha também saem pratos substanciosos como o risoto de filé-mignon com funghi secchi, redução de vinho do Porto e lascas de grana padano (R$ 48,00) e o peixe sirigado com crosta de amêndoa escoltado por risoto de limão e aspargo (R$ 67,00). Foi o sucesso dessas receitas, aliás, que motivou a casa a abrir, neste ano, um restaurante no andar de cima, o Sótão Moleskine, eleito a revelação de 2017. Rua Professor Dias da Rocha, 578, Meireles, ☎ 3037-1700 (130 lugares). 17h/1h (sex. e sáb. 12h/2h). Aberto em 2014.

Veja também

2º lugar: Suvaco de Cobra
Lampião e Maria Bonita batizam os drinques de maior sucesso da casa, as caipirinhas frozen com cachaça e limão ou tangerina (R$ 10,00 cada uma). No quesito comida, são famosas as batatas recheadas, como a de caranguejo (R$ 25,00 a unidade). O entocado de camarão, com o crustáceo flambado mais purê de macaxeira e queijo gratinado (R$ 48,00, para dois), também figura entre as sugestões. Avenida Professor Gomes de Matos, 406, Montese, ☎ 3494-7556 (60 lugares). 18h/0h (fecha seg. e ter.). Aberto em 2005.

3º lugar: Coco Bambu Lounge & Music
Desde o início do ano, nas noites de terça a sábado, não é difícil avistar jovens mulheres bem maquiadas com vestido decotado e rapazes bem alinhados circulando apressados pelo Coco Bambu, em Meireles. Pode apostar que nenhum deles está ali para degustar as gigantescas receitas de pescado servidas no restaurante. O destino dessa turma é um bar inaugurado em janeiro, com entrada próximo do caixa do restaurante. Batizado de Coco Bambu Lounge & Music, o ambiente está protegido da algazarra da casa-irmã por uma porta de vidro automática. Depois de cruzá-la, é
preciso subir uma escada cuja parede exibe capas de vinis de artistas como Sting e Michael Jackson, driblar o pessoal que para no local para uma selfie e torcer para encontrar uma mesa livre. Com iluminação indireta, o lugar dispõe de um longo balcão, mesas para grupos grandes e outras quatro mais altas. Todas as noites são animadas por DJs, que costumam tocar hits de grupos como Bee Gees e Kool & the Gang (são cobrados R$ 12,00 de couvert artístico). O cardápio é o mesmo do restaurante, mas é raro ver alguém devorando um bobó de camarão nesse ambiente classudo. Em vez disso, saem porções de isca de peixe à milanesa com gergelim e molho tártaro (R$ 45,00), por exemplo. A carta de drinques é dedicada principalmente a clássicos e a coquetéis do momento, como o moscow mule, que leva vodca Orloff, suco de limão, gengibre e espuma de gengibre (R$ 25,00), e o gim-tônica, com destilado da marca Tanqueray, água tônica, tangerina e mel (R$ 29,00). Rua Canuto de Aguiar, 1317, Meireles, ☎ 3242-7557 (100 lugares). 17h/0h (qui. até 1h; sex. e sáb. até 2h; fecha. seg. e dom.). Aberto em 2017.