Clique e assine a partir de 9,90/mês

Ministro da Cultura espanhol exalta chegada do tesouro das Mercedes

Por Da Redação - 27 fev 2012, 14h09

Madri, 27 fev (EFE).- A chegada do tesouro da fragata ‘Nossa Senhora das Mercedes’ à Espanha marca ‘uma espécie de antes e depois’ em relação à proteção internacional do patrimônio subaquático, informou o ministro de Cultura espanhol, José Ignacio Wert, que confirmou nesta segunda-feira que a reivindicação do Governo peruano já foi descartada.

Ao lado dos secretários de Estado de Cultura e de Cooperação Internacional para região ibero-americana, José María Lassalle e Jesus Gracia, respectivamente, Wert expressou toda a satisfação do Governo pela recuperação das 600 mil moedas encontradas na fragata, que chegaram ao país no último sábado.

Essas valiosas moedas foram motivo de um impasse de mais de cinco anos entre o Governo espanhol e a empresa Odyssey, a mesma que extraiu esse tesouro submerso da costa portuguesa. Isso porque, as moedas eram procedentes de uma fragata espanhola, que foi afundada em 1804 por uma pequena frota inglesa.

Com o retorno do tesouro à Espanha, concretamente em dependências do Ministério de Cultura, em Madri, começa agora uma complexa tarefa de restauração, conservação e catalogação, uma etapa prévia à decisão de sua exposição ao público, explicou o ministro.

Continua após a publicidade

Wert não adiantou onde essa coleção de moedas será exibida, porém, voltou a afirmar que o tesouro deverá ser desfrutado por todos. O Ministério de Cultura espanhol também considera o caso encerrado, embora não tenha renunciado as peças procedentes da fragata ‘Mercedes’ que ainda podem estar em Gibraltar. Além disso, o Governo espanhol estuda a possibilidade de reivindicar à Odyssey o pagamento desse longo processo judicial.

A respeito da reivindicação que o Governo peruano fez sobre o tesouro, o ministro disse que não há ‘nenhuma novidade’ nesse pedido e que esse pedido utiliza ‘os mesmos argumentos que foram rejeitados pelos tribunais norte-americanos’.

‘Não vou me preocupar com a avaliação dos argumentos jurídicos peruanos, já que o tribunal de Tampa abordou esta questão com caráter preliminar e estabeleceu que o patrimônio da ‘Mercedes’ pertencia à Espanha’, assinalou Wert.

O Governo peruano quer a revisão do caso na Corte Suprema dos Estados Unidos por considerar que a carga da fragata era de origem peruana, já que as moedas foram elaboradas com matéria-prima obtida em território peruano e feitas em Lima.

Continua após a publicidade

Segundo a equipe de cientistas que realizou essa última transferência (de Tampa para Espanha), aproximadamente 212 moedas de ouro e 13 mil de prata se encontram restauradas, sendo que o restante se encontra em contêineres, muitas delas compactadas umas com outras, formando uma espécie de bloco.

Além das 600 mil moedas, o material encontrado também apresenta seis barras (cinco de cobre e um de estanho) de quase 100 quilos cada uma, fragmentos de balas de canhão e três caixas de ouro. EFE

Publicidade