Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Miley Cyrus é processada por violação de direitos autorais

Ação no valor de 300 milhões de dólares foi aberta por cantor jamaicano, que afirma que a letra de ‘We Can’t Stop’ é similar à de uma música lançada por ele

Miley Cyrus se tornou alvo de um processo de 300 milhões de dólares aberto por um músico jamaicano que a acusa de violação de direitos autorais, segundo a agência Reuters. No processo, Michael May, que se apresenta com o nome artístico de Flourgon, afirma que a letra de We Can’t Stop, lançada pela americana em 2013, é bastante similar à de uma canção sua, We Run Things, que ele lançou em 1988.

May acusa Miley e a gravadora da cantora, RCA Records, de se apropriarem da letra de sua música. Em determinado trecho, ele canta: “We run things/ Things no run we”. Já Miley, em We Can’t Stop, diz: “We run things/ Things don’t run we”. A canção da americana foi escrita por ela em parceria com Mike Will Made-It, P-Nasty e Rock City.

O processo afirma que a música de Miley deve parte da popularidade e sucesso financeiro ao conteúdo “único, criativo e original” do trabalho do cantor jamaicano. May também pede uma parte dos lucros de vendas e apresentações de We Can’t Stop daqui para a frente.

Ouça as duas músicas abaixo: