Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Meryl Streep e Julia Roberts encarnam mulheres amargas em novo filme

No longa 'August: Osage County', atrizes vivem uma complicada relação familiar e são apontadas como possíveis concorrentes ao Oscar

Indicada 17 vezes ao Oscar e vencedora de três estatuetas, Meryl Streep deve concorrer a seu 18º prêmio na cerimônia do ano que vem, se não houver nenhum acidente de percurso. Ela é uma mulher que enfrenta o câncer com muitas drogas, amargura e uma língua afiada em August: Osage County, dirigido por John Wells e baseado numa peça de Tracy Letts.

O filme não esconde sua origem teatral, concentrando-se nos diálogos fortes e na interação dos personagens, quase sempre dentro da casa da matriarca, Violet Weston (Streep). O sumiço de seu marido, Beverly (Sam Shepard), provoca uma reunião familiar forçada. Ivy (Julianne Nicholson) mora nas redondezas, mas Barbara (Julia Roberts) e Karen (Juliette Lewis) chegam de longe. Barbara vem acompanhada do marido, Bill (Ewan McGregor), com quem vive uma crise, e da filha adolescente, Jean (Abigail Breslin), enquanto Karen apresenta seu noivo, Steve (Dermot Mulroney). O cenário também abriga a irmã de Violet, Mattie Fae (Margo Martindale), seu marido, Charles (Chris Cooper), e o filho do casal, o “pequeno” Charles (Benedict Cumberbatch).

LEIA TAMBÉM:

‘Her’: Joaquin Phoenix e a ideia maluca de Spike Jonze

Como machão com aids, McConaughey ruma ao Oscar

Filmes candidatos ao Oscar de 2014 buscam holofote em Toronto

Não são poucos os filmes em que um evento provoca uma reunião familiar forçada e, a partir daí, o desenterramento de mágoas e segredos do passado. Mas poucas vezes há personagens tão sólidos. Violet é um caso sério, uma mulher incapaz de segurar a língua, atacando a todos ao mesmo tempo. A aparentemente doce Mattie Fae logo mostra que não é muito diferente. E Barbara vai pelo mesmo caminho. São personagens difíceis de gostar, mas, de alguma forma, o texto, a direção e as interpretações fazem com que pareçam seres humanos de verdade.

Gerações – A paisagem aberta do centro dos Estados Unidos (a ação se passa em Oklahoma) é personagem do drama em que uma geração replica a outra e em que a dureza do cenário e da história refletem-se nas atitudes das pessoas. Violet e Mattie Fae tiveram um mãe horrível, são mães horríveis e provavelmente suas filhas deverão ser mães horríveis – a não ser que consigam quebrar esse círculo. As mulheres, aqui, dominam os homens – pelo menos até eles se cansarem.

A fotografia do brasileiro Adriano Goldman capta esse cenário a perder de vista do exterior em contraste com a claustrofobia do interior da casa de Violet. O elenco todo funciona bem, mas, além de Meryl Streep, é preciso destacar Julia Roberts, que se despe de qualquer imagem de estrela para encarnar, sem maquiagem, sempre de roupas largas, uma mulher endurecida. É outra que deve figurar entre os indicados no anúncio no dia 16 de janeiro de 2014.