Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Médico faz diagnóstico de paciente com ‘ajuda’ de ‘House’

Especialista alemão descobriu qual era o problema de um paciente ao perceber que os sintomas eram os mesmos de uma mulher mostrada na série

Conhecido como um dos personagens mais brilhantes e rabugentos da história da televisão, o médico Gregory House, vivido pelo ator Hugh Laurie na série House, costumava sair de cada episódio como um rude herói: afinal, apesar do gênio difícil, conseguia diagnosticar as doenças mais raras e perigosas. Para a sorte de um paciente alemão que sofria de um grave problema no coração, seu médico era fã do programa, exibido entre 2004 e 2012 – e foi com a “ajuda” de House que o cardiologista Juergen Schaefer diagnosticou o quadro do paciente, que já tinha o órgão comprometido pela doença.

De acordo com o jornal especializado Lancet, o paciente, que não teve o nome identificado, apresentava, além do comprometimento das funções cardíacas, sintomas como febre, cegueira, surdez e aumento nos gânglios linfáticos. Durante meses médicos tentaram fazer o diagnóstico, até que o doente foi encaminhado para Schaefer, médico intensivista e fã de House que trabalha em um centro de diagnósticos em Marburg, norte de Frankfurt.

Leia também:

Hugh Laurie diz que foi um pesadelo estrelar ‘House’

Hugh Laurie, o ‘Dr. House’, anuncia mais dois shows no país

Os sintomas do paciente alemão batiam com os de uma paciente apresentada na série americana. No episódio em questão, a mulher fora diagnosticada com intoxicação por cobalto, após receber uma prótese de quadril de metal com defeito. Ao se deparar com o quadro, Schaefer lembrou-se de ter assistido ao episódio. “Depois de 5 minutos eu sabia qual era o problema”, disse Schaefer. Segundo o médico, alguns fragmentos da prótese se soltaram, o que provocou vazamento de cobalto e cromo para a corrente sanguínea do homem. Assim que a peça foi substituída, o coração do paciente melhorou, assim como os outros sintomas.

Embora reconheça a “ajuda” recebida da série, o médico garantiu: “Teríamos diagnosticado mesmo sem o Dr. House. Poderíamos também ter digitado os sintomas no Google”, diz Schaefer. Ao ser comparado com o personagem da ficção, o médico afirma não ter certeza se isso é um elogio ou não, por causa do temperamento difícil de House. “Eu o teria demitido depois de três episódios”, conta.