Clique e assine a partir de 9,90/mês

Mauricio de Sousa, sobre criador do Asterix: ‘Um dos maiores que conheci’

O cartunista brasileiro falou a VEJA sobre a morte do francês Albert Uderzo, seu amigo e um dos pais do célebre personagem gaulês

Por Eduardo F. Filho - Atualizado em 25 mar 2020, 17h27 - Publicado em 25 mar 2020, 11h29

O criador da Turma da Mônica, Mauricio de Sousa, recebeu a informação da morte do amigo Albert Uderzo, criador de Asterix e Obelix, com muito pesar em sua casa. Mauricio não poupa elogios ao cartunista francês, “um dos maiores desenhistas que já conheci”, em suas palavras. “Nos encontramos pela primeira vez durante uma reunião de quadrinistas em Nova York. Cordato e muito simpático, conversamos sobre produção de quadrinhos e a coincidência de termos começado a publicar no mesmo ano de 1959”, disse ele a VEJA.

Como muitos brasileiros, Maurício está de quarentena em sua casa há mais de oito dias em razão do coronavírus. Aos 84 anos, ele faz parte do grupo de risco da forma severa da doença. Reuniões de trabalho, apenas por Skype. “Uderzo, ao lado de (René) Goscinny (o outro pai de Asterix), criou um universo focando na história de uma pequena aldeia gaulesa e demonstrou que não fugir de grandes desafios é a nossa missão de vida”, finalizou o cartunista brasileiro.

Albert Uderzo morreu nesta terça-feira, 24, aos 92 anos. Ao lado de René Goscinny, Uderzo criou Asterix e seus amigos gauleses, em 1959, personagens que se tornaram símbolos da cultura francesa internacionalmente. Filho de um casal de imigrantes italianos, ficou rico graças aos cerca de 370 milhões de quadrinhos vendidos em todo o mundo (traduzidos para 111 idiomas ou dialetos), quinze filmes, um parque temático, videogames e produtos derivados.

Maurício de Sousa também homenageou Uderzo no Instagram:

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

Merci, Uderzo

A post shared by Mauricio de Sousa (@mauricioaraujosousa) on

Publicidade