Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘MasterChef Júnior’ tem noite sem eliminação e com chantilly em Paola

Jurados decidiram manter todos os participantes na disputa, já que todos apresentaram pratos com erros e acertos muito similares

Com apenas seis participantes na briga pelo troféu do MasterChef Júnior, o programa desta terça-feira garantiu mais uma semana a todos, já que ninguém foi mandado para casa pelos jurados. A decisão fofa do trio Erick Jacquin, Paola Carosella e Henrique Fogaça foi um dos destaques do episódio, assim como uma prova que acabou com a chef argentina cheia de chantilly no cabelo.

Leia também:

Eliminação da fofa Aisha dá recorde a ‘MasterChef Júnior’

Band investiga tuíte pedófilo do ‘Pânico’ sobre criança do ‘MasterChef Júnior’

‘MasterChef Júnior’ estreia com excesso de fofura

Na primeira prova, a última caixa misteriosa desta temporada, os candidatos tiveram que trabalhar com ingredientes escolhidos por Jacquin, encontrados “no céu, no mar e na terra”, segundo ele. Aquele que conseguisse trabalhar melhor com ingredientes como peixe, pato, cebola e cenoura teria imunidade na prova seguinte e poderia indicar os participantes de uma prova-relâmpago.

Sofia venceu e indicou Ivana, Lorenzo e Valentina para a tarefa seguinte, que consistia na preparação de chantilly. O dono do creme que atingisse o ponto certo não teria que participar da prova eliminatória. Cada um dos três concorrentes teve que fazer o chantilly e virar a tigela acima da cabeça de cada um dos jurados – se ele estivesse no ponto, ficaria preso ao recipiente e não cairia nos chefs. Valentina acertou e nada do seu chantilly caiu em Jacquin. Já Ivana e Lorenzo não conseguiram o mesmo resultado e sujaram Fogaça e Paola.

Lorenzo resistiu a jogar o chantilly em Paola. “Eu não gostei de fazer isso com ela. Eu tenho uma irmã e uma mãe e sei que, se eu fizesse isso ou jogasse só um pouquinho de chantilly no cabelo delas, ficariam muito furiosas”, disse o garoto de 13 anos ao site do programa. “Eu queria ter jogado na cabeça do Fogaça. Porque ele ia chegar em casa, passar um pano e ficar limpo”, disse, brincando, sobre a careca do jurado.

Na prova eliminatória, Lívia, Ivana, Eduardo e Lorenzo foram separados em duplas e tiveram que trabalhar com a culinária chinesa. Ao fim da avaliação, porém, os jurados chegaram à conclusão de que os erros e os acertos dos pratos eram muito parecidos e decidiram não eliminar ninguém. “Eu achei que era brincadeira, que eles falaram aquilo só para distrair um pouco. Mas, no final, era verdade. Foi muito legal. Fiquei contente de ninguém ter que ir embora”, disse Lívia em entrevista ao site da Band.

(Da redação)