Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Maria Bethânia é a maior vencedora da premiação

21ª edição do evento prestou tributo à sambista Dona Ivone Lara

Centenas de artistas compareceram na noite desta quarta-feira ao Theatro Municipal, no Rio de Janeiro, para assistir à cerimônia do 21º Prêmio da Música Popular Brasileira. O samba foi o ritmo que embalou a eclética prêmiação, que teve Dona Ivone Lara como a grande homenageada. Entre os vencedores como melhor cantor e cantora nas diversas categorias, estão Caetano Veloso e Zélia Duncan (pop/rock/reggae/hip hop/funk); Tantinho e Alcione (samba); Ney Matogrosso e Maria Bethânia (MPB); e Cauby Peixoto e Rita Ribeiro (canção popular).

Ao todo foram 105 indicados para 35 prêmios. Elba Ramalho conquistou seu 14º troféu como melhor cantora regional em 21 anos. Outro consagrado da noite foi o tremendão Erasmo Carlos – melhor disco pop por “Rock ‘N’Roll”, produzido por Liminha. Esbanjando vitalidade, o parceiro do Rei ficou orgulhoso por ser reconhecido por um trabalho novo. “Com 50 anos de carreira, é muito comum receber homenagens. Mas ser indicado por um trabalho novo me deixa muito feliz”, afirmou o roqueiro.

Em meio a tantos prêmios, a cerimônia foi intercalada por apresentações emocionantes baseadas no repertório de Dona Ivone Lara. Caetano Veloso foi o encarregado de cantar “Acreditar”, um dos maiores sucessos da homenageada. Já Lenine recorreu a um arranjo especial para interpretar “Alguém me avisou”, outro clássico da sambista. Mas novos nomes da música popular brasileira também marcaram presença, como Roberta Sá, que se apresentou com a canção “Cansei de esperar você”. O cantor Ed Motta, que perdeu a disputa com Caetano Veloso, festejou a visibilidade que o prêmio deu a Letieres Leite e Orkestra Rumpilezz. “Valeu a pena sair de casa só para ver o Letieres levar dois prêmios”, afirmou.

A cantora Daniela Mercury, premiada como melhor cantora pelo voto popular, aproveitou para render tributos à principal homenageada da noite. “Tudo meu tem samba. Eu me sinto sambista. Então, sem Dona Ivone Lara, eu não existiria”, afirmou. O cantor Pedro Luís, que veio conferir a performance de sua namorada Roberta Sá, também não economizou nos elogios ao talento da sambista como compositora. “É uma maravilhosa compositora, que faz as mais belas melodias parecerem a coisa mais simples de se fazer”, definiu Pedro Luís, na chegada.

Para Lenine, Dona Ivone Lara merece ainda mais reconhecimento por ser uma mulher que se conseguiu se destacar em um cenário musical predominantemente masculino. “Em um país continental como o nosso, com tantas formas de expressão, o samba continua sendo a maior delas. E ela se destaca em um mundo totalmente machista, que é o samba”, destacou o músico, que ainda viu o Casuarina, de seu filho João Cavalcanti, receber o prêmio de melhor grupo de samba.

Melhor dupla na categoria regional, Chitãozinho e Xororó se admiraram com o vigor e afinação de Dona Ivone aos 89 anos. Para eles, a distância entre o samba e o sertanejo é menor do que parece. “A música ‘Sonho Meu’, por exemplo, poderíamos gravar tranquilamente, que ficaria bem na nossa voz”, diz Xororó. “O romantismo do samba tem muito a ver com o nosso estilo também. A ligação está aí”, explica Chitãozinho.

Confira a lista completa de premiados:

Categoria arranjador

Arranjador

Mario Adnet por “Afro Samba Jazz – A Música de Baden Powell” (Mario Adnet e Philippe Baden Powell)

Categoria canção

Melhor canção

“Feita Na Bahia”, de Roque Ferreira – intérprete Maria Bethânia (CD “Encanteria”)

Categoria projeto visual

Artista

Ney Matogrosso, disco “Beijo Bandido” – Ocimar Versolato

Categoria revelação

Artista

Letieres Leite e Orkestra Rumpilezz

Categoria canção popular

Melhor disco

“O Coração do Homem-Bomba ao Vivo Mesmo”, de Zeca Baleiro, produtor Isabelli Maciel

Melhor dupla

Zezé Di Camargo & Luciano (“Duas Horas de Sucesso ao Vivo”)

Melhor grupo

Trilogia (“Jogatina”)

Melhor cantor

Cauby Peixoto (“Cauby Interpreta Roberto”)

Melhor cantora

Rita Ribeiro (“Tecnomacumba a Tempo e ao Vivo”)

Categoria instrumental

Melhor disco

“Luz da Aurora”, de Yamandu Costa e Hamilton de Holanda, produtores Yamandu Costa e Hamilton de Holanda

Melhor solista

Yamandu Costa (“Luz da Aurora”)

Melhor grupo

Letieres Leite e Orkestra Rumpilezz (“Letieres Leite e Orkestra Rumpilezz”)

Categoria MPB

Melhor disco

“Encanteria”, de Maria Bethânia

Melhor grupo

4 Cabeça (“4 Cabeça”)

Melhor cantor

Ney Matogrosso (“Beijo Bandido”)

Melhor cantora

Maria Bethânia (“Encanteria”)

Categoria pop/rock/reggae/hip hop/funk

Melhor disco

“Rock ‘N Roll”, de Erasmo Carlos, produtor Liminha

Melhor grupo

Paralamas do Sucesso (“Brasil Afora”)

Melhor cantor

Caetano Veloso (“Zii e Zie”)

Melhor cantora

Zélia Duncan (“Pelo Sabor do Gesto”)

Categoria regional

Melhor disco

“Alma Cabocla”, de Ana Salvagni, produtor Ana Salvagni

Melhor dupla

Chitãozinho e Xororó (“Se For Pra Ser Feliz”)

Melhor grupo

Frevo Diabo (“Frevo Diabo”)

Melhor cantor

Targino Gondim (“Canções de Luiz”)

Melhor cantora

Elba Ramalho (“Balaio de Amor”)

Categoria samba

Melhor disco

“Tantinho Canta Padeirinho da Mangueira”, de Tantinho, produtor Paulão Sete Cordas

Melhor grupo

Casuarina (“MTV Apresenta Casuarina”)

Melhor cantor

Tantinho (“Tantinho Canta Padeirinho da Mangueira”)

Melhor cantora

Alcione (“Acesa”)

Finalistas – Especiais

DVD

Fernanda Takai – “Luz Negra”, diretores Eduardo Zunza e Daniel Veloso

Disco língua estrangeira

“Tributo A Ella Fitzgerald” – Jane Duboc e Vitor Biglione, produtores Jane Duboc e Vitor Biglione

Disco erudito

“Debussy” – Nelson Freire, produtor Recording Producer And Editor: Dominic Fyfe

Disco infantil

“Partimpim Dois” – Adriana Partimpim, produtores Adriana Partimpim e Dé Palmeira

Disco projeto especial

“Entre Amigos” – Dolores Duran, produtor Oswaldo Vidal

Disco eletrônico

“Ultrasom” – Siri, produtor Siri

Voto popular

Cantor

Juraildes da Cruz

Cantora

Daniela Mercury