Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mais um massagista acusa John Travolta de abuso sexual

Advogados do ator receberam outro processo nesta terça em que um segundo massagista afirma ter sido molestado durante sessão de massagem

Mais um massagista formalizou em processo acusação de ter sofrido abuso sexual por parte de John Travolta. Nesta segunda, o porta-voz do astro de Pulp Fiction qualificou como farsa a declaração de um massagista que afirma ter sido molestado pelo ator durante uma sessão. “Nada do que está escrito realmente aconteceu”, disse o porta-voz do ator ao site americanoTMZ.

Nesta terça, outro massagista pediu indenização de dois milhões de dólares, a mesma quantia pedida pelo primeiro por danos morais. Nenhum dos dois massagistas identificou-se e os dois são mencionados nos documentos judiciais como “John Doe 1” e “John Doe 2”. Eles também são defendidos pelo mesmo advogado.

“Esta segunda acusação ‘anônima’ é tão absurda e ridícula como a primeira”, disse em um comunicado Martin Singer, advogado do ator e bailarino considerado ícone dos anos 70 e 80 após atuar em Grease e Nos Embalos de Sábado à Noite.

Segundo Singer, o advogado inventou o segundo processo depois de perceber que a primeira acusação não tinha sustentação, já que Travolta estava em Atlanta, no sudoeste da Georgia, quando o abuso teria ocorrido, na Califórnia.

“A acusação de ‘Doe 2’ é tão fabricada como a de ‘Doe 1’. Nosso cliente será completamente absolvido em um tribunal dessas duas acusações absurdas”, promete o advogado de Travolta.

A primeira ação, apresentada a um tribunal de Los Angeles nesta segunda, assegura que Travolta tentou fazer sexo com um massagista, a quem teria pago 200 dólares por uma mensagem de uma hora.

De acordo com a ação, Travolta buscou o massagista com seu carro e o levou para uma cabana do hotel Beverly Hills. Depois de receber massagens por uma hora, o ator ofereceu uma “massagem invertida” e tocou o pênis do massagista na intenção de masturbá-lo.

O massagista afirma que respondeu a Travolta que não fazia sexo com seus clientes. O ator o chamou de “perdedor”, pagou o dobro do combinado e foi embora.

Na ação desta terça-feira, um segundo massagista diz que foi contratado em 28 de janeiro para fazer uma massagem em um quarto de um hotel em Atlanta, onde Travolta teria tido comportamento semelhante.

(Com agência France-Presse)