Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Luana Piovani será capa da 1ª edição da nova ‘Playboy’

Publicação passará a ser publicada no Brasil pela PBB Entertainment, que não pagará mais cachê às modelos

Luana Piovani vai estampar a capa da primeira edição da nova fase da Playboy brasileira. A atriz participou de uma coletiva de imprensa nesta quinta-feira, em São Paulo, para falar sobre o ensaio. Em comunicado, a PBB Entertainment, que passará a publicar a revista no Brasil, afirmou que, na nova fase da Playboy, “a mulher não terá mais obrigatoriedade de exibir nudez frontal”. Luana, porém, demonstrou estar disposta a posar nua. “Quem quiser posar nua, posa. Eu, por exemplo, quero”, disse ela. Sabe-se que a atriz será fotografada de graça, já que “os ensaios não serão mais pagos com cachê”, segundo o texto da PBB. A revista chegará às bancas em abril.

Leia também:

Pamela Anderson volta para último nu da ‘Playboy’ americana

Na contramão da americana, ‘Playboy’ brasileira vai seguir com nus

Estados Unidos – Nesta quinta-feira, a Playboy americana divulgou a sua primeira capa sem nudez feminina. A imagem, que estampa a edição de março e mostra uma moça de calcinha e top, encerra uma tradição de mais de 60 anos que fez celebridades como Madonna e Cindy Crawford tirarem a roupa para a publicação.

Segundo o jornal americano The New York Times, que teve acesso a uma cópia da nova edição, algumas fotos desta nova Playboy são livres de retoques e aparentam uma qualidade mais baixa do que o normal, dando a impressão de que são improvisadas. Essa é uma estratégia para dar aparência mais natural às modelos e atrair um público jovem, segundo Cory Jones, diretor de conteúdo da revista americana. Outro indício de que o objetivo da marca é atrair leitores mais novos está na própria imagem da capa: a modelo não parece estar posando, mas sim tirando um selfie. Abaixo da foto, a legenda “Heyyy ;)” lembra o layout do aplicativo Snapchat.

Também foram banidos da publicação americana os quadrinhos obscenos e a frase “entretenimento para homens”, presente na revista desde 1953. O design está mais limpo, com menos texto e mais espaço em branco. Alguns aspectos que permanecem os mesmos incluem as longas entrevistas e os ensaios escritos por um escritor famoso.